Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Segunda - 22 de Março de 2010 às 15:46
Por: Jim Mathis

    Imprimir


Davi, amigo meu, falou ao meu amigo Eduardo que gostaria de conhecê-lo melhor e se tornar seu amigo. Dias mais tarde Davi recebeu pelo correio uma cópia autografada da autobiografia de Eduardo. Um bilhete acompanhando o livro sugeria que Davi encontraria nele tudo o que desejava saber. Se tivesse alguma pergunta ele tinha liberdade para ligar. É compreensível que Davi tenha se sentido rejeitado. Ele queria um relacionamento com Eduardo e não dados sobre ele.  

Escrevi um livro autobiográfico e nele discorri extensamente sobre vários assuntos. Embora presuma que muitos amigos meus tenham lido pelo menos parte dele, jamais confundiria esse tipo de atividade com amizade ou relacionamento significativo.

Tempo e experiências compartilhados. Relacionamentos são construídos em torno de momentos e experiências compartilhados não com base em informações. Existe um paralelo com o que encontramos na Bíblia. Deus escreveu o que equivale a uma autobiografia. Mas como toda autobiografia os 66 livros da Bíblia são histórias, ensinamentos, poesias e compreensão sobre seu Autor. Ler sobre Deus e tudo o que Ele fez não significa ter relacionamento com Ele.

Não devemos cultuar mais o Livro do que seu Autor ou o desejo de passar tempo na presença Dele. Minha mãe escreveu suas memórias e eu apreciei sua leitura. Mas meu amor por ela é infinitamente maior que por seu livro. Por tê-lo lido passei a conhecê-la melhor e a compreender com mais clareza o que ela experimentou na vida. Mas o que aprendi com o livro não define meu relacionamento com ela.

Relacionamentos exigem esforço. Podemos trocar mensagens de voz ou e-mails mas dificilmente eles seriam substitutos aceitáveis no desenvolvimento produtivo e agradável de relacionamentos no ambiente de trabalho. Isso requer investimento mútuo em tempo, energia, interesse e preocupação sinceros. Você certamente não iria a uma entrevista de emprego ou reunião com um cliente em potencial dizendo, “Não vamos perder tempo conhecendo-nos um ao outro; leia meu livro – ele tem tudo o que precisa saber sobre mim”.

O mesmo acontece em relação a Deus. Seria penoso tentar compreender quem Ele é sem ler e estudar a Bíblia. Mas ter relacionamento com Ele é diferente. É preciso gastar tempo e compartilhar a vida com Ele de maneira significativa. Jesus instruiu: “Permaneçam em Mim, e Eu permanecerei em vocês” (João 15.4). Ele prometeu que, assim fazendo, viveríamos de maneira frutífera e agradável aos Seus olhos.  

Demonstrando o que sabemos. Uma coisa que me deixa intrigado é por que pessoas devotas parecem conhecer pouco sobre a Bíblia, enquanto outras que exibem grande conhecimento dela, demonstram pouco amor e compaixão pelos outros, qualidades que moldam o relacionamento de Deus com Seu povo. Como empresário, marido, filho, artista e músico, venho tentando manter equilíbrio, aprendendo a respeito de Deus através do processo de estudo da Bíblia, mas não me deixando aprisionar pelos estudos, de modo a falhar no desenvolvimento de um relacionamento pessoal com Ele e fracassar em ser participante voluntário de Seus propósitos.


Jim Mathis, diretor executivo do CBMC em Kansas, Missouri e em conjunto com a esposa Louise dirigem uma Cafeteria. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes (fortes@cbmc.org.com)



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/1449/visualizar/