Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Domingo - 21 de Fevereiro de 2010 às 14:40
Por: Mario Eugenio Saturno

    Imprimir


Passei minha juventude lendo biografias de grandes personagens. Alguns não foram assim tão vitoriosos como pensamos. Por exemplo, Newton é tido como o maior gênio que a humanidade já teve por ter desenvolvido teorias matemáticas e físicas, e todo mundo sabe disso, não é verdade? Quando aprendemos, a duras penas, o cálculo diferencial e integral, é chato pensar que ele desenvolveu isso quando tinha apenas 23 anos. Há uma lenda que diz que Newton dormia debaixo de uma macieira quando a queda de uma maçã o despertou para criar a Teoria da Gravitação Universal. O que poucos professores percebem é que Newton uniu, em uma lei, o céu e a terra. Uma lei que governa o movimento dos corpos celestes e a queda de corpos, como uma maçã.

Porém, e pouca gente sabe, Newton não explicou o que causava essa atração de corpos, apenas mediu o que ele chamou de força da gravidade. Era desconcertante até mesmo para o gênio, já que objetos se movem quando empurrados e não puxados. E essa ignorância permaneceu por 250 anos, até Einstein propor sua teoria. Muita gente pensa que graças a Newton, nossas espaçonaves viajam pelo espaço, assim como os planetas tem orbitas previsíveis, mas não é bem assim não. A órbita de Mercúrio não segue a lei de Newton, ou seja, não é elíptica, este planeta gira em torno do sol segundo uma curva helicoidal, formando como que pétalas de uma flor, igual àquela "régua" redonda que as crianças usam para desenhar.

A equação de Newton abriu as portas para outros pesquisadores fazerem o mesmo com a Força Eletrostática e com a Força Magnética. Assim como, cem anos depois, Charles Augustin de Coulomb, engenheiro de formação, mas físico por opção... E talento. Diversos pesquisadores estudaram o magnetismo e sua relação com a eletricidade, como Hans Christian Oersted, André-Marie Ampère, Carl Friedrich Gauss, Michael Faraday. Então, James Clerk Maxwell desenvolveu a Teoria Eletromagnética unindo o magnetismo e a eletricidade. Um feito fantástico que teve grande influência em outro gênio, Einstein.

Albert Einstein nasceu na Alemanha, sua família era de origem judaica. Nunca foi um aluno brilhante. Obteve o doutorado em 1905, ano conhecido como o Ano do Milagre, pois ele conseguiu publicar quatro artigos que são considerados fundamentais para a Física moderna. Em 1907, Einstein ainda era um funcionário de terceira categoria no Instituto de Patentes quando resolveu trabalhar na Teoria Geral da Relatividade, confrontando Newton. Para Einstein, não existe Força da Gravidade, a massa distorce o espaço, que funciona como uma cama elástica que, quando se coloca um peso, ela deforma.

Einstein sonhou unificar as teorias Eletromagnética e a Gravidade e Morreu em 1955 sem conseguir. Ninguém mais acreditava nisso. Duas novas Forças foram descobertas, a Força Nuclear Forte e a Força Nuclear Fraca. Passaram-se cinqüenta anos e, agora, surge uma teoria que unifica todas as quatro forças, a Teoria das Cordas.

Mario Eugenio Saturno é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), professor universitário e congregado mariano. (mariosaturno@uol.com.br)



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/1527/visualizar/