Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Quarta - 24 de Abril de 2019 às 15:58
Por: André Henrique Crepaldi

    Imprimir


Em 2018 pouco mais de 580 mil pessoas foram diagnosticadas com algum tipo de câncer no Brasil, sendo boa parte dos casos constatado nas mamas, entre mulheres, e próstata, entre homens. O número, que corresponde a pouco mais de 1% da população, não é correlativo ao de óbitos, o que nos leva a uma perspectiva positiva: a doença é tratável e curável, especialmente se descoberta em estágios iniciais.

Isso significa que a batalha travada por milhares de pacientes e familiares quase sempre tem bom desfecho. Vitórias celebradas especialmente a cada mês de abril, quando é comemorado o Dia Mundial de Luta Contra o Câncer. Ao longo do mês, quando o debate sobre o assunto é intensificado, a prevenção também ganha destaque e reforçamos o alerta para que as pessoas mantenham a regularidade nos cuidados.

Além de ampliar o alcance da informação e dar o devido mérito àqueles que convivem com a situação, a data também oportuniza a conscientização da população acerca de cuidados como hábitos alimentares, prática de atividade física regular, entre outros. Diversos estudos apontam que um estilo de vida desregrado está associado ao surgimento da doença.

Só quem passa por essa situação sabe que cada sessão de quimioterapia e de radioterapia tem significado de conquista, de um passo a frente rumo ao triunfo no tratamento. Por isso percebemos a importância de destacar que o câncer não é uma sentença de morte. À medida que a medicina avança e os efeitos colaterais são reduzidos, constata-se o aumento nas chances de cura.

É o caso do câncer infantil, que atualmente apresenta 80% de chances de cura com diagnósticos precoces. É preciso considerar ainda que esta é a enfermidade crônica mais curável em todo o mundo, uma das que concentra o maior número de pesquisas e uma das que permite maior sobrevida.

Na medicina os avanços tecnológicos tem sido muito ágeis e, com isso, ajudando de forma eficaz no tratamento. O melhor de tudo é que a acessibilidade a essas novas tecnologias também é mais fácil.

Há bem pouco tempo tínhamos que encaminhar pacientes a outros grandes centros, até mesmo fora do Brasil, para que tivessem a rapidez necessária ao tratamento. Hoje, com esse acesso facilitado, os tratamentos já são encontrados, inclusive, em Mato Grosso. Existem exames que auxiliam na descoberta precoce e durante o tratamento, como os moleculares e os específicos para medula óssea. Algumas dessas tecnologias são capazes de apresentar exatamente qual é a abordagem que o médico deve seguir.

Atualmente não é preciso sair de Cuiabá para buscar um tratamento de última geração, o que reduz os custos para o paciente, porque não precisará se deslocar em busca de tratamento diferenciado, visto que, podem ser encontradas aqui.

Portanto o Dia Mundial de Luta Contra o Câncer existe para que cada paciente possa relembrar o quanto é importante acreditar na cura, buscar todos os dias, de todas as maneiras, superar essa etapa de suas vidas. Sabemos que o quanto pode ser difícil, mas é preciso ter em mente que esse momento não define as suas vidas ou suas histórias.

Apoiar-se no que foi construído até aqui, nos momentos com a família, ao lado dos amigos ou no trabalho, é uma ferramenta importante nestas horas. Contar com uma trajetórias e profissionais bem sucedidos também. É para isso que estamos aqui, motivados a lutar lado a lado desses guerreiros.

*André Henrique Crepaldi é médico oncologista e hematologista, diretor da Clínica Oncolog de Cuiabá/MT.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/2510/visualizar/