Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Domingo - 14 de Junho de 2020 às 06:32
Por: Norma Cristina Boehler Iglesias Araujo

    Imprimir


E lá se vão 3 anos do prêmio instituído pela Academia Interamericana de Odontologia para Pacientes Especiais em reconhecimento à vida deste cuiabano que inspirou e ainda inspira estudos voltados as a saúde dos deficientes.

Em 2016 em Mondonza na Argentina foi apresentada a homenagem que trouxe muita comoção à nossa família e assim nasceu o prêmio “Troféu Ricardo Iglesias” e nos motivou a organizar um evento em que pudéssemos agregar estudos e comemorações, afinal a vida de Ricardo sempre se fundiu com a luta pelo deficiente, e não haveria melhor forma de celebrar.

A criação do prêmio é o reconhecimento a toda luta e principalmente a vida e a existência de Ricardo que incentivou estudos para aprimoramento de técnicas científicas na área da Educação e Família. Mobilizou não só nossa família, mas instituições com as quais trabalhamos e com as quais militamos em prol da pessoa com deficiência.

Trabalhamos intensamente e assim como sonhamos, o evento agregou o aperfeiçoamento profissional e a celebração a vida. Atualmente o prêmio instituído pela Academia Interamericana de Odontologia para Pacientes Especiais (AIOPE) já faz parte das honras oferecido aos profissionais que se destacaram no exercício do ensino, pesquisa e dedicação na área da Odontologia para Pacientes Especiais, na implantação e execução de projetos de relevância.

A emoção toma conta, afinal revivo a história de vida de Ricardinho, diagnosticado com Síndrome de Down aos 16 meses de vida. Nossa história se funde com a luta de tantas famílias.

Para nós não foi diferente, através de nossos saudosos pais, Domingos Iglesias Valeriano, o Dr Iglesias que atuou na Defesa Civil, e de dna Norma Ruth Boehler Iglesias, buscamos formas de trazer promover melhorias na vida do nosso Riardo. Porém, estas instituições e serviços além de promover melhores condições de vida a Ricardinho, modificou a comunidade. E foi assim que em 1967 ocorreu a fundação da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) em Cuiabá e sucessivamente o incentivo a outros movimentos em prol da pessoa com deficiência, como a implantação do Movimento Fé e Luz e Catequese Diferencial, movimentos de evangelização católica para deficientes mentas.

A vida de Ricardinho inspira o movimento de familiares e amigos, e assim surgem estudo e pesquisa na área da Saúde e Educação que culminam em mudanças significativas e serviços que existem até hoje para atender os deficientes.

Entre meus projetos destaco a implantação do Centro de Assistência Odontológica a Pacientes Especiais (CAOPE) em 1988, atualmente denominado Centro Estadual de Odontologia para Pacientes Especiais (CEOPE) que está ligado à Secretaria de Estadual de Saúde.

Para nós como família é uma imensa satisfação tê-lo conosco acompanhando em eventos científicos como: Congressos da Federação Nacional das APAE´s, Congressos Nacionais e Internacionais na área odontológica para pacientes especiais e participou da fundação da Associação Mato-grossense de Odontologia para Pacientes Especiais (AMOPE) em 1998. Já são 25 anos de companhia certa a mim, e a minha filha, a também odontóloga Dra. Adriane Iglesias.

Assim como o prêmio a estatueta que o representa é exclusiva, sendo imortalizada pelo renomado arquiteto Moacyr de Freitas. Simbolicamente ele buscou formas que indica a evolução da forma, mostrando nascimento, desenvolvimento que se retrai, a reação com esforço e a retomada do desenvolvimento.

3 anos do Prêmio “Troféu Ricardo Iglesias”.

58 anos de vida de Ricardinho.

E tantas histórias que ainda virão, é o que nos inspira...

Dra. Norma Cristina Boehler Iglesias Araujo

Cirurgiã Dentista/ Membro da Academia Interamericana de Odontologia para Pacientes Especiais (AIOPE)



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/3129/visualizar/