Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Terça - 23 de Junho de 2020 às 06:06
Por: Ramiro Azambuja

    Imprimir


Colheita recorde de soja terminada em Mato Grosso, com colheita de 35 milhões de toneladas de grãos. Somadas às demais culturas e a pecuária, o VPB - Valor Bruto de Produção - em Mato Grosso é de R$ 87,2 bilhões em 2020.



Anúncio do Plano Safra 2020/2021, com disponibilização de R$ 236 bilhões do Governo Federal para custeio, comercialização e investimentos, além de linhas de crédito especiais para pequenos e médios produtores rurais.



O agronegócio será o único setor a ter crescimento positivo no ano, com projeção de 2,5%, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA.



Todos esses dados mostram que não poderíamos ter um cenário mais propício para a retomada da economia em Mato Grosso.



O agronegócio é um dos setores menos afetados pela pandemia e sempre foi o motor forte do estado. Essa época do ano, historicamente, sempre houve um aquecimento em todos os segmentos, exatamente porque a colheita da soja, nosso principal grão, está sendo finalizada e começam as comercializações.



A nossa pujança e eficiência produtiva vai reverberar, em especial, nas regiões produtoras e nos municípios ao longo da BR 163, que concentram as safras agrícolas do estado. A dobradinha do fim da colheita e do Plano Safra significam injeção de dinheiro no comércio, no serviço, na venda de máquinas, carros, equipamentos e toda a vasta gama de negócios que direta ou indiretamente se beneficiam desse aquecimento.



Para o mercado imobiliário não é diferente. Dinheiro circulando na região significa possibilidade de novos negócios, de vendas de unidades comerciais e residenciais, de tirar do papel novos projetos e dar início a construções que, por sua vez, empregam pessoas e mantém o ciclo econômico aquecido.



O impacto da pandemia vem afetando todo o país, mas se existe uma região capaz de virar o jogo mais rápido é a do agronegócio. Com safra recorde, o agro vai sustentar as exportações do Brasil e contribuir para que a queda do PIB não seja ainda mais forte.



Eu não canso de falar e, mesmo que me julguem repetitivo, vou dizer de novo: quem quer investir e fazer bons negócios precisa conhecer e ficar de olho nas regiões do agro.



É daqui de Mato Grosso, com o tamanho e a competência da nossa produção, que vamos ajudar o Brasil a voltar a andar para frente e retomar a economia.

Ramiro Azambuja
Diretor-Presidente da EMHA Construtora e Incorporadora




Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/3147/visualizar/