Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Sábado - 21 de Maio de 2022 às 07:32
Por: Graci Ourives de Miranda

    Imprimir


Atualmente, os idosos estão sentindo sem temor para buscar seus direitos previstos na Constituição Federal de 1988, que nos assegurou direitos através do Estatuto do Idoso, Lei número 10.741 de 1 de outubro de 2003.

É evidente que todas as pessoas e instituições devem dar cada vez mais prioridades e assistências aos idosos.

Em 12 de julho de 2017, houve alteração do Artigo 3º,15º e 71º, disposto na Lei 13.466, estabeleceu que após 80 anos os Idosos devem receber e ter assegurado tratamento diferenciado em todos os espaços da sociedade: “Prioridade da Prioridade”. Independente da história de vida da pessoa idosa, cor da pele, gênero ou localidade de sua procedência, todos os idosos precisam estar amparados pelo Artigo 5º da Constituição Federal de 1988 que reza:

“Todos são iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza...”. Isso torna mais confortável porquê encontramos respaldo, tanto na Lei quanto nas Instituições, principalmente na Delegacia da pessoa idosa com profissionais treinados.

A imprensa tem executado trabalhos relevantes para melhoria da qualidade de vida dos idosos, divulgando a Delegacia do idoso e Ministério Público, isto para que seja penalizado toda e qualquer prática de violência contra o idoso.

O Delegado titular da Delegacia Especializada de Delitos Contra a Pessoa Idosa, (DEDCPI), Vitor Chab, é transparente e profissional quando afirma “As demandas voltadas para as vítimas idosas vem aumentando cada dia mais...” (01/05.2022 para Midianews). Os servidores da Delegacia do idoso trabalham incansavelmente para melhoria de vida de todos os idosos.

Nós, enquanto sociedade, confirmamos que, o isolamento social com ocorrência da Covid-19 o índice de violência cresceu, evidenciando que gerou mais buscas dos idosos por direitos adquiridos.

Segundo Vitor Chab, pontuou: “Nós temos um judiciário forte, uma polícia forte, um Ministério Público, uma Defensoria Pública e tendo um juiz que tenha a expertise para tratar a pessoa idosa, quem ganhará é a sociedade” (01/05.2022 para Midianews). É importante, porque é: punindo os agressores, que sentimos mais segurança. A justiça demonstra para que todos tenham ações em prol de uma sociedade mais igualitária.


Sejamos céleres para denunciar abusos contra os idosos.

Violência jamais!

Graci Ourives de Miranda é professora e escritora.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/4547/visualizar/