Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Segunda - 03 de Maio de 2010 às 16:02

    Imprimir


Maíra Milani
Mamona como matéria-prima para inclusão social será debatida em eventos.
Mamona como matéria-prima para inclusão social será debatida em eventos.

Inclusão Social e Energia são os temas centrais do VI Congresso Brasileiro Mamona, IV CBM, e do I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, I SIOE, que acontece em João Pessoa/PB, de 7 a 10 de junho.

Mais do que o lema dos eventos, a questão de promoção da inclusão social por meio de culturas de interesse energético será tema de um mini-curso, várias palestras e de, pelo menos, quatro painéis, salienta o Chefe de Comunicação e Negócios da Embrapa Agroenergia e membro da Comissão Organizadora, José Manuel Cabral. Para a região Nordeste, principalmente, essa questão é de extrema importância e merece atenção especial, com a possibilidade de adoção de programas regionais ou mesmo estaduais, reforça Odilon Ribeiro, pesquisador da Embrapa Algodão e coordenador técnico-científico dos eventos.

Nos eventos, um dos painéis de discussão contará com a presença de Secretários de Agricultura de alguns estados da Região Nordeste que contarão como cada estado está apoiando a produção de biomassas energéticas e os programas de incentivo aos pequenos agricultores. Também as cooperativas terão espaço em um painel específico para apresentar modelos de organização dos produtores e de relacionamento com os compradores das matérias-primas.

Como um dos maiores problemas dos agricultores que plantam mamona é a oscilação do preço do produto ao longo do ano, “a criação de um mercado específico para biodiesel poderia resolver um dos problemas da agricultura familiar”, pondera Waltemiltom Cartaxo, analista da Embrapa Algodão que trabalha em modelos para organização de pequenos produtores. “São necessárias associações ou cooperativas que façam a conexão com os diversos tipos de compradores, para que os agricultores tenham alguma segurança de que vão receber um valor justo pelos seus produtos e pelo seu trabalho” completa o técnico.

O Congresso de Mamona é realizado a cada dois anos, desde 2004. O I evento foi em Campina Grande (PB) com o tema “Energia e Sustentabilidade”. Em 2006, em Aracaju (SE), o tema foi “Cenário Atual e Perspectivas”. Em 2008, em Salvador (BA), as discussões giraram em torno de “Energia e Ricinoquímica”.

Neste ano de 2010, entretanto, a grande novidade é a realização, em conjunto com o Congresso de Mamona, do Seminário Internacional de Oleaginosas Energéticas (I SIOE).  A idéia desse Simpósio, conta Napoleão Beltrão, Chefe Geral da Embrapa Algodão e Vice-Presidente dos eventos, surgiu “por que no III Congresso houve forte presença de instituições de pesquisa e universidades latino-americanas e, além disso, o congresso recebeu trabalhos sobre outras culturas”. A união destes aspectos, fez com que os organizadores optassem pela realização do Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, onde serão recebidos trabalhos técnico-científicos e discutidos aspectos econômicos e sociais de outras importantes oleaginosas como algodão, girassol, amendoim, gergelim, dendê, bem como oleaginosas nativas - pequi, macaúba, babaçu, por exemplo  e oleaginosas não tradicionais no país - pinhão-manso, canola e crambe”.

Os eventos são promovido pela Embrapa Algodão, Embrapa Agroenergia e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca da Paraíba, e contam com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), da Petrobrás Biocombustível, do Sebrae, Banco do Nordeste, a Universidade Estadual da Paraíba e da SUDENE.

A programação completa e outras informações sobre o IV CBM e o I SIOE e estão no sítio www.cbmamona.com.br.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/134041/visualizar/