Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Segunda - 08 de Fevereiro de 2010 às 16:31
Por: Raphael Hakime

    Imprimir


A elevação do preço do álcool nas últimas semanas transformou a gasolina na melhor opção de combustível tanto no bolso como no rendimento do carro do brasileiro. Das 27 unidades da federação, apenas o Estado de Mato Grosso ainda mantém a competitividade do derivado da cana-de-açúcar diante da gasolina, segundo o último levantamento semanal da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

A pesquisa leva em conta os preços entre os dias 31 de janeiro e 6 de fevereiro, ou seja, já considera a nova mistura de álcool na gasolina que entrou em vigor no dia 1º de fevereiro. A meta com a medida é conter a escalada do preço do álcool. O aumento do álcool se explica pela valorização do açúcar no mercado internacional - o que faz os usineiros preferirem produzir o produto em detrimento do combustível – e da entressafra da cana-de-açúcar.

O álcool mais caro do Brasil está no Rio Grande do Sul, onde se paga R$ 2,34 em média pelo litro. Em São Paulo, o consumidor desembolsa R$ 1,83 pelo produto. Já os cariocas pagam R$ 2,05.

Por outro lado, o álcool mais barato está justamente no Mato Grosso – R$ 1,71. Apesar de ser referência nacional na produção de soja, o Estado também possui grandes lavouras de cana-de-açúcar e infraestrutura para processar o produto. Isso faz com que o álcool fique mais em conta no Estado - onde o preço do álcool corresponde a 63% do valor da gasolina, que custa R$ 2,70 o litro.

A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina. Por isso, os proprietários de carros bicombustíveis devem dividir o valor do litro do álcool pelo da gasolina. Se o resultado ficar acima de 0,70, vale a pena escolher a gasolina. Se ficar abaixo disso, ainda compensa o álcool.





Fonte: do R7

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/143372/visualizar/