Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Terça - 01 de Dezembro de 2009 às 09:11

    Imprimir


Mato Grosso a partir desse ano passou a ter apenas duas etapas de vacinação contra a febre aftosa. A etapa de fevereiro que imunizava os animais de com idade de 0 a 12 meses, passou a ser realizada apenas na região da fronteira. Isso acarretou uma economia de R$ 8,6 milhões para os pecuaristas, que investiram no ano passado R$ 49,4 milhões de reais. Este ano, a estimativa é de um gasto de R$ 40,7 milhões na compra de vacinas contra a febre aftosa em todas as etapas.

A etapa de vacinação realizada somente na área de fronteira com a Bolívia acontece no mês de fevereiro e atingiu em 2009, 80 mil cabeças de gado. Isso representa 3% das 26 milhões de cabeças de bovinos de Mato Grosso, o maior rebanho do Brasil.

“A manutenção da imunização na faixa de fronteira no mês de fevereiro é muito importante, pois a área é considerada de instabilidade e vulnerabilidade sanitária para o gado brasileiro e devemos continuar vigilantes. A fronteira precisa realmente de uma atenção redobrada”, ressaltou o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso - Acrimat, Luciano Vacari.

Segundo dados do Imea - Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, a etapa de vacinação realizada em maio deste ano, os produtores imunizaram 10,6 milhões de animais de 0 a 24 meses. O preço médio da vacina nessa época era de R$ 1,13 a dose o que acarretou um investimento de R$ 12 milhões na compra de vacinas. O índice da vacinação espontânea na etapa de maio foi de 99,72% do rebanho até 24 meses.

A principal etapa de vacina iniciou no dia 1º de novembro e terminou nesta segunda-feira (30) com a vacinação de todo o rebanho com 26.021.367 milhões de cabeças de gado segundo informações do Indea - Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso. Levando em consideração que o preço médio da dose da vacina está sendo comercializada em Mato Grosso a R$ 1,10 o pecuarista investiu só na compra das vacinas, R$ 28,6 milhões. “O sucesso no controle da doença é fruto do trabalho conjunto de todos, mas em especial do pecuarista que de maneira responsável vacina rigorosamente seus animais ano a ano. Estamos há quase 15 anos sem registro de foco de aftosa em Mato Grosso e o resultado dessa última etapa de vacinação vai demonstrar que vamos continuar sem a doença no nosso estado”, frisou Vacari.





Fonte: Diário de Cuiabá

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/149828/visualizar/