Repórter News - reporternews.com.br
Nacional
Sábado - 14 de Novembro de 2009 às 15:35

    Imprimir


Uma técnica em enfermagem foi presa ontem (13) sob suspeita de injetar doses de sedativos em 11 bebês recém-nascidos da maternidade do Hospital Universitário da Ulbra (Universidade Luterana do Brasil) em Canoas (região metropolitana de Porto Alegre).

Os bebês foram levados à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da instituição e, de acordo com a Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul, não correm risco de morte.

A técnica, de 25 anos, foi presa em flagrante com uma pochete em que carregava seringas que, segundo a Polícia Civil do Estado, eram usadas para aplicar doses de benzodiazepínicos na boca dos recém-nascidos. A reportagem não conseguiu localizar o advogado da funcionária na sexta-feira.

Pela manhã de ontem, a Secretaria Estadual da Saúde informou que a suspeita confessou o crime. A funcionária está detida em uma penitenciária feminina de Porto Alegre.

Segundo o governo do Estado, que participou das investigações por meio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, as razões que levaram a suspeita a cometer o crime ainda são desconhecidas. O secretário da Saúde, Osmar Terra, disse que se trata de uma "piscopata".

As investigações, conduzidas pelo delegado Guilherme Pacífico da Silva, começaram há pelo menos duas semanas, quando a direção do hospital notou haver coincidência nos sintomas das crianças e acionou os órgãos públicos de fiscalização.

Com os calmantes, as crianças ficavam frágeis, desmaiavam e poderiam sofrer parada respiratória. Só foram salvas, segundo o hospital, porque foram levados para a UTI.

A Polícia Civil do Estado diz ter identificado a técnica em enfermagem ao analisar as escalas de trabalho no hospital.

Segundo a Secretaria da Saúde, os bebês estão sendo observadas e devem deixar a unidade após eliminar as substâncias ingeridas pela urina.





Fonte: Agência Folha

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/150867/visualizar/