Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Quarta - 19 de Novembro de 2008 às 09:50

    Imprimir


Maradona tem uma carreira curta como técnico, mas que apresenta uma marca: as estréias são sinônimo de derrota. Hoje, contra a Escócia, terá seu debut mais sério e importante como treinador e coleciona problemas antes da partida.

Além de comandar um time que não coleciona bons resultados no ano, Maradona não terá no amistoso em Glasgow alguns dos principais jogadores do país, como Messi, poupado em retribuição a uma gentileza do Barcelona, e Riquelme, liberado para a reta final do Apertura.

Às vésperas da esperada estréia, Giannina Maradona, filha do astro que está grávida, teve complicações e foi internada. Agüero, um dos destaques da Argentina que é pai do bebê, deixou a concentração da seleção para apoiar a sua mulher.

Segundo Claudia Villafañe, ex-mulher de Maradona, o bebê está bem, mas a notícia abalou ainda mais o novo técnico da Argentina, que havia acenado com a possibilidade de não estrear hoje por causa de uma divergência com Julio Grondona, presidente da federação argentina --Maradona quer Ruggeri na comissão técnica.

Como técnico, Maradona só treinou o modesto Mandiyú e o Racing, na Argentina. No time de Corrientes, em outubro de 1994, Maradona estreou com uma derrota de 2 a 1 para o Rosario. O ex-meia, que assumiu um time que acabava de subir para a elite argentina, tinha como auxiliar Carlos Fren, que ficava no banco de reservas.

Maradona iniciou como treinador quando estava suspenso pelo uso de efedrina na Copa-1994. No Mandiyú, em 12 partidas, ele conseguiu uma vitória, seis empates e cinco derrotas.

Em janeiro de 1995, Maradona assumiu o Racing. Na estréia, perdeu de 1 a 0 do Ferrocarril Oeste. Em 11 jogos, duas vitórias, seis empates e três derrotas, também com Fren como auxiliar. Seu melhor resultado foi vencer o Boca Juniors na Bombonera por 1 a 0.

O maior ídolo argentino deixou o futebol como jogador no dia 25 de outubro de 1997. E, no último dia 28 de outubro, após a renúncia de Alfio Basile, se antecipou à própria federação argentina e falou como o técnico, algo que sempre sonhou.

"Sei que não estou em primeiro nas pesquisas, mas estou na frente no coração das pessoas", dizia Maradona em sua campanha para treinar o time.

Ele é o 42º técnico a dirigir a Argentina. "Me divirto com os que falam de minha inexperiência. Tenho quase 20 anos na seleção [como jogador]. O futebol não mudou. A água quente já foi inventada. Não creio que ninguém [outro treinador] me surpreenda com nada", falou Maradona, que tem Carlos Bilardo, técnico campeão mundial em 1986, como um supervisor e conselheiro.

"Estou muito tranqüilo porque tenho ao meu lado Carlos [oficialmente diretor de seleções], que é um técnico terrivelmente grande", afirmou Maradona, que marcou o seu primeiro gol pela seleção principal justamente em Glasgow.

Alemanha x Inglaterra

Ausências por contusões marcam o amistoso de hoje entre as duas seleções, no estádio Olímpico de Berlim. Do lado alemão, o técnico Joachim Löw não terá o capitão Ballack, o volante Frings e o lateral Lahm.

Já a seleção inglesa, do técnico Fábio Capello, vai a campo sem peças-chave do time, como os meias Gerrard e Lampard e o atacante Rooney. David Beckham, que está a um jogo de igualar o recorde de Bobby Moore de 108 partidas pela seleção, não foi convocado.

Pelas eliminatórias da Copa-2010, com quatro das dez rodadas disputadas, ambas as equipes são líderes em seus grupos.





Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/169301/visualizar/