Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Terça - 24 de Junho de 2008 às 08:08
Por: Valeria Cristina Carvalho

    Imprimir


Setenta e sete contribuintes pessoa jurídica de Mato Grosso serão investigados pela Receita Federal do Brasil (RFB) em casos de possível fraude contra a Previdência. Em todo o país, a RFB começa a investigar documentação de 1,7 mil empresas. De acordo com o auditor fiscal da RFB em Mato Grosso, Raimundo Carlos Lima, no Estado começa hoje o trabalho de cruzamento de dados da antiga Secretaria de Receita Previdenciária, que hoje foi unificada na RFB. Segundo ele, esta é uma outra etapa da operação desencadeada em março deste ano, para investigar declarações de pessoas físicas.

As empresas serão investigadas ao longo do ano. A Receita vai fazer cruzamento de dados e intimar os contribuintes a prestar esclarecimentos. Antes de qualquer coisa, esses contribuintes também podem retificar suas declarações e evitar maiores problemas. Lima destaca que esta é uma estratégia nacional de atuação de fiscalização da Receita. Ele também não descartou a possibilidade do número inicial de empresas investigadas, 77, aumentar durante o trabalho.

No país, a Receita estima diferença de R$ 15 bilhões entre o valor pago pelas empresas à Previdência e a declaração de remuneração aos funcionários. Em Mato Grosso, a RFB não informou a estimativa de valores.

Conforme o auditor da Receita no Estado, o trabalho que havia começado em março ficou suspenso com a greve dos auditores federais, sendo agora retomado, inclusive com o início dessa outra etapa, referente às empresas. Na investigação de pessoas físicas o alvo são 986 contribuintes em todos os estados da região Centro-Oeste mais o Estado de Tocantins. O objetivo é recuperar créditos tributários que deixaram de ser recolhidos.

Nesses casos, a Receita chegou aos prováveis sonegadores cruzando dados de contas bancárias e cartões de crédito. Estão entre os investigados pessoas cujas despesas com cartão de crédito superam o declarado, ou também que têm movimentação bancária superior ao informado na declaração de imposto de renda.

Agora, com o início das investigações de empresas, os dois trabalhos serão encaminhados simultaneamente.

As ações a Receita incluem análise dos livros contábeis, dos registros dos empregados e dos prestadores de serviços, para checar os indícios identificados durante o processo de investigação.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/178225/visualizar/