Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Quarta - 29 de Maio de 2013 às 19:46

    Imprimir


O presidente do Tribunal de Justiça, Orlando Perri, marcou para terça-feira (4 de junho), às 10h, a retomada das negociações com o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso (Sinjusmat) sobre o Sistema de Desenvolvimento de Carreiras e Remuneração (SDCR). A reunião foi anunciada, esta tarde, assim que o sindicato protocolizou ofício comunicando a suspensão da greve e a volta dos servidores ao trabalho na segunda-feira (3 de junho).

No documento o sindicato informa que a suspensão do movimento grevista foi acatada por unanimidade, em assembleias realizadas esta semana nas Comarcas de Cáceres, Tangará da Serra, Sinop, Barra do Garças, Rondonópolis, Cuiabá e Várzea Grande.

Conforme Só Notícias já informou, o representante do Sinjusmat, em Sinop, Gilmar Pandolfo, confirmou a volta ao trabalho na segunda. "Vamos suspender a greve de segunda a sexta-feira e esperar pela proposta do tribunal. Ela será analisada em assembleia, durante a semana, quando decidiremos pelo encerramento definitivo ou não da greve".

Os profissionais deflagraram greve no dia 13, por não haver avanço nas reivindicações da classe junto ao Tribunal de Justiça. Desde o início da semana, o presidente do sindicato, Rosenwal Rodrigues, se reuniu com servidores das comarcas polos e a maioria decidiu pela suspensão do movimento. O pedido de retorno ao trabalho foi feito pelo presidente do tribunal, Orlando Perri, que garantiu dar sequência nas negociações, somente se a greve fosse finalizada.

Atualmente são cerca de 5,5 mil servidores no judiciário, destes, pelo menos 80% aderiram a paralisação. Oficialmente os prazos processuais foram suspensos em 11 das 79 comarcas. Os profissionais tiveram os pontos cortados desde o dia 13. Em função de uma liminar concedida pelo desembargador, Adilson Polegato de Freitas, na segunda-feira (20), que considerou o movimento ilegal e determinou que voltassem ao trabalho. Além de multa diária ao sindicato de R$ 20 mil. O sindicato informou, por meio de nota, que o departamento jurídico está "tomando todas as providências jurídicas para solucionar a questão".






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/18644/visualizar/