Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Segunda - 14 de Janeiro de 2008 às 09:53

    Imprimir


Rondonópolis se consolida a cada ano como o principal pólo de exportação e importação de Mato Grosso. A cidade foi responsável por mais de um terço de todo o valor exportado por Mato Grosso em 2007. No outro lado da balança comercial, foi responsável por mais de 50% das importações feitas no ano. A explicação é que o município sedia as principais tradings do agronegócio e os principais produtores do Estado. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

No ano passado, as exportações efetivadas por Rondonópolis atingiram uma quantia superior a US$ 1,253 bilhão. No geral, as exportações de Mato Grosso alcançaram marca superior a US$ 3,198 bilhões. No Estado, o valor exportado por Cuiabá, a segunda maior exportadora, atingiu quantia superior a US$ 248,932 milhões. Na seqüência vieram os municípios de Sorriso (mais de US$ 149,825 milhões), Lucas do Rio Verde (mais de US$ 142,028 milhões) e Primavera do Leste (mais de US$ 132,637 milhões).

Se comparadas com 2006, as exportações realizadas por Rondonópolis aumentaram quase 25% no ano passado. Em 2006, o valor exportado pelo município alcançou mais de US$ 1,004 bilhão. Os principais produtos exportados, mais uma vez, foram os grãos de soja e seus subprodutos. O quarto item mais vendido ao exterior foi o milho e o quinto item foi o algodão em pluma. A exportação de milho chamou a atenção: disparou dos cerca de US$ 12,050 milhões em 2006 para cerca de US$ 86,444 milhões no ano passado.

No caso de Rondonópolis, os principais destinos dos produtos exportados foram os Países Baixos/Holanda (mais de US$ 205,439 milhões), China (mais de US$ 176,238 milhões), Tailândia (mais de US$ 124,045 milhões) e Espanha (mais de US$ 104,277 milhões). As principais empresas exportadoras foram a Amaggi Exportação e Importação (mais de US$ 591,585 milhões), a ADM do Brasil (mais de US$ 262,573 milhões) e a Bunge Alimentos (mais de US$ 197,059 milhões).

O processo de industrialização de Rondonópolis e a valorização da moeda brasileira fizeram com que as importações da cidade quase duplicassem em 2007. Enquanto em 2006 foi importado mais de US$ 210,296 milhões, no ano passado foi importado mais US$ 413,971 milhões.

No Estado, Cuiabá foi a segunda maior importadora, com uma importação de mais de US$ 103,772 milhões. Na seqüência, apareceram as cidades de Alto Araguaia (mais de US$ 91,270 milhões) e Campo Novo dos Parecis (mais de US$ 78,517 milhões). No geral, Mato Grosso importou em 2007 mais de US$ 771,259 milhões.

No caso de Rondonópolis, destaca-se que a importação tem se fortalecido graças à presença de grandes indústrias da área de fertilizantes. Tanto é que os maiores importadores foram empresas do setor, como ADM do Brasil (mais de US$ 150,083 milhões), Peninsula International (mais de US$ 87,551 milhões) e Fertilizantes Heringer (mais de US$ 56,942 milhões).

Em 2007, os principais países de origem das importações feitas por Rondonópolis foram a Rússia (mais de US$ 124,647 milhões), China (mais de US$ 65,190 milhões) e Canadá (mais de US$ 25,202 milhões). Os principais produtos importados foram componentes e matéria-prima para adubos e fertilizantes.

Com a valorização do Real, os produtos importados tornam-se mais competitivos em relação ao produto nacional e, com a economia estabilizada, as empresas têm facilitada a demanda de produtos do exterior.





Fonte: A Tribuna de Rondonópolis

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/190561/visualizar/