Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Terça - 25 de Setembro de 2007 às 09:02

    Imprimir


Brasil e Argentina apresentaram na Organização Mundial do Comércio (OMC) uma proposta para permitir que países emergentes subsidiem a pesca e desenvolvam frotas nacionais. Ao mesmo tempo, os países ricos perderiam o direito de financiar o setor com recursos públicos.

Os países ricos afirmam, no entanto, que não darão um cheque em branco para que Brasil e outros países emergentes possam subsidiar seu setor de pesca e financiar a construção de navios.

A questão dos subsídios à pesca é um dos pontos centrais do debate sobre as novas regras para o comércio internacional e o processo em Genebra definirá como vai funcionar o setor pesqueiro na próxima década.

Segundo entidades não-governamentais como a Oceana, países ricos distribuem cerca de US$ 30 bilhões por ano para o setor, levando a uma exploração dos mares que pode impedir que os estoques sejam recompostos.

Países como Estados Unidos e Nova Zelândia defendem a eliminação total dos subsídios. No outro extremo, japoneses e europeus querem a manutenção de parte da ajuda.

O Brasil, com a Argentina, defende o fim dos subsídios apenas para os ricos. Os dois querem manter uma série de privilégios, como a assistência a comunidades de pescadores.

Mas o ponto principal é impedir que a OMC estabeleça um limite ou simplesmente acabe com estratégias como o Profrota, programa do governo brasileiro que vai financiar, nos próximos dois anos, a construção e a modernização de embarcações e frota pesqueira no país.





Fonte: AE

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/205871/visualizar/