Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quinta - 02 de Agosto de 2007 às 08:11
Por: Raquel Teixeira

    Imprimir


Os empréstimos do programa Microcrédito também estão ajudando famílias na zona rural. Em Diamantino, alguns dos beneficiados empregaram o financiamento na compra de equipamentos para formação de pomares, hortas e maquinário de rações para gado.

Seu Virgílio Osvaldo Pinto está orgulhoso do pomar que está formando na pequena chácara localizada na Gleba Buriti, nos arredores a cidade. Com o empréstimo de R$ 1 mil ele comprou mangueiras para montar a irrigação e garantir a floração das árvores frutíferas como laranjeiras, cajueiros, pés de lima e tangerina, e ainda banana e abacaxi.

“Foi um incentivo o empréstimo, pois sem a irrigação eu não ia conseguir fazer o pomar vingar. E agora dá mais ânimo para desenvolver esse trabalho junto com minha esposa e o quando estiver produzindo mais e poder vender o que sobra”, disse o agricultor.

Na gleba Caeté, a 30 quilômetros de Diamantino, pequenos produtores vivem da renda obtida a partir da venda e leite e produtos derivados. Nilson Camilo é um dos agricultores que se beneficiou do programa, aplicando o empréstimo em um triturador de rações que alimenta o pequeno rebanho de onde retira seu sustento. Diariamente, em época de pasto bom, Nilson consegue ordenhar até 40 litros que vende à Associação das Mulheres Rurais da Caeté, e é depois revendido no município, abastecendo creches e escolas.

“O empréstimo ajudou bastante, pois quando o pasto está ruim o gado tem que se alimentar melhor e eu faço a ração de milho, soja, folha de cana. Já paguei com o que ganho a venda do leite”, afirmou Nilson.

A bela horta com verduras e legumes é o orgulho da família de Florisvaldo de Souza. Também morador da gleba Caeté, ele utilizou o financiamento do Microcrédito para comprar motor e mangueiras para o sistema de irrigação. Há três anos, ele iniciou o cultivo das hortaliças em uma área de três hectares, onde plantou abobrinha, quiabo, vagem, alface, beterraba, couve, pimenta, entre outras verduras.

Em época de boa colheita, ele consegue uma renda de até R$ 700 por semana com a venda das verduras na feira e para supermercados. Já chegou a colher uma média de 12 caixas de abobrinha por temporada.

“Se não fosse esse empréstimo, eu não teria como manter uma horta desse tamanho. Aos poucos vamos conseguindo melhorar, com a família toda ajudando”, disse Florisvaldo que já quitou seu empréstimo e quer tomar ouro para ampliar a área de plantio, com a aquisição de sementes e mais encanamemto.

Para a coordenadora do Microcrédito da Setecs, Idirenes Queiroz, as pessoas já atendidas– já são mais de 2.500 em todo o Estado - representam a expansão do programa em Mato Grosso. “A procura pela linha de financiamento do Governo do Estado está cada vez maior. Afinal, esta é a chance que pequenos empreendedores têm de impulsionar um próprio negócio e gerar renda à família” afirmou.

Em Nortelândia (253 km ao Médio-norte de Cuiabá) o garapeiro Edson Carvalho exibe orgulhoso o que gera renda e sustenta sua família – a barraca do caldo de cana do “baianinho”. Há 20 anos essa é a rotina dele, preparar um gostoso e geladinho caldo de cana, que serve com toda a simpatia para quem o procura na praça da cidade. Com o empréstimo obtido pelo Microcrédito, ele adquiriu um freezer e sacas de amendoim.

“Com a compra de mais um freezer, eu pude economizar até 50% do gasto com matéria-prima, pois não preciso mais comprar o gelo que uso para preparar o caldo de cana. Agora eu mesmo faço gelo em casa, tudo bem limpinho, com todo o cuidado”, diz ele, ao exibir orgulhoso os dois carnês quitados dos empréstimos.





Fonte: Redação/Secom-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/214020/visualizar/