Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Carros & Motos
Sexta - 26 de Abril de 2013 às 20:36

    Imprimir


Ele não tem acabamento tão bom como o da versão Titanium, nem o motor 1.6 de 130 cv, mas o New Fiesta SE 1.5 16V surpreendeu na breve avaliação feita em Foz do Iguaçu, no Paraná. A versão intermediária do hatch custa R$ 42.490, e vem com o novo motor Sigma 1.5, desenvolvido inicialmente para a China.

A exemplo do 1.6, tem bloco de alumínio, 16 válvulas e comando duplo. A diferença é que nele os comandos não são variáveis, mas no curto percurso de 70 km, que incluiu uma passagem pela usina de Itaipu, o motor também demonstrou ser uma usina de força bem eficiente.

A Ford diz que esse motor oferece "consumo de 1.4 com desempenho de 1.6". A primeira afirmação ainda depende de comprovação, mas a segunda está bem próxima da verdade.

  Divulgação  

Com quatro pessoas no carro e ar-condicionado ligado o tempo todo, o New Fiesta não teve dificuldade nas saídas de semáforo nem nos leves aclives do roteiro. O motor de 111 cv com etanol (106 cv com gasolina) garante desempenho satisfatório, graças ao bom torque.

Embora o torque máximo (15,0 kgfm) apareça a 4.250 rpm, a curva de força é bem plana, o que explica as boas retomadas mesmo com o giro na casa dos 2.000 rpm.

Entre as qualidades, este Sigma 1.5 também traz o sistema de ar-condicionado com compressor variável, que só funciona quando necessário. Graças a esse sistema, os ocupantes não percebem quando o compressor entra ou sai de funcionamento, ao contrário do que ocorre em muitos veículos, caso do Fiesta Rocam, por exemplo.

Outra tecnologia derivada de automóveis mais caros é o sistema de partida com apenas um toque na chave, que dispensa a necessidade de segurar a chave até que o motor funcione. Com ele, basta uma "virada" na chave para que o sistema se encarregue de fazer o motor funcionar. O 1.5 também traz o sistema Easy Start, que dispensa o tanquinho de gasolina para partida a frio.

O câmbio manual de cinco marchas oferece bons engates, e a alavanca curta é de fácil operação. Tanto essa caixa de transmissão (IB5) como o motor são produzidos em Taubaté (SP).

  Wanderley Affonso/Divulgação  

Ao contrário da versão mais cara, Titanium, a SE, intermediária, tem acabamento mais simples. O volante não traz comandos de som e é todo preto, da mesma forma como o painel. Sem nenhum friso ou aplique para quebrar a monotonia do visual, o New Fiesta nessa versão passa impressão de simplicidade. O modelo também não oferece apoio de mão para os passageiros.

O sistema de som é de série, mas o equipamento, batizado como MyConnect, é mais simples que o Sync, da versão Titanium. Traz bluetooth, mas não por comando de voz. Ar-condicionado, direção elétrica, airbag duplo, som e vidros elétricos (na frente) estão entre os itens de série. As rodas são aro 15, e a garantia é de três anos.

Com o novo modelo, a Ford almeja a liderança do segmento, considerando motores acima de 1.0. Nessa categoria os mais vendidos são Hyundai HB20 1.6, Chevrolet Onix 1.4 e VW Fox 1.6. Para atingir esse objetivo, a Ford projeta vender "pelo menos" 6.000 unidades por mês do modelo.

  Divulgação  





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/21445/visualizar/