Repórter News - reporternews.com.br
Meio Ambiente
Quarta - 14 de Fevereiro de 2007 às 15:58

    Imprimir


Pesquisadores ligados aos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) do governo americano criaram uma imagem detalhada de uma porção da proteína que reveste o vírus HIV, no momento em que está ligada a um anticorpo.

Diferentemente da maior parte do vírus, que sofre mutações constantes, essa proteína é estável e, mais importante, segundo os pesquisadores, parece vulnerável ao ataque de um anticorpo conhecido como b12, que é capaz de neutralizar o HIV.

A descoberta da estrutura área vulnerável do vírus, e do anticorpo que a afeta, poderá facilitar o desenvolvimento de uma vacina contra o vírus da aids. Segundo o principal cientista envolvido no projeto, Peter Kwong, "quanto mais aprendemos sobre o HIV, mais vemos quantos níveis de defesa o vírus tem contra ataques do sistema imunológico". Por exemplo, o HIV vão só sofre mutações rápidas - o que frustra as tentativas do sistema imunológico de identificá-lo - como também é revestido por moléculas que evitam que os anticorpos bloqueiem as proteínas que o vírus usa para fixar-se nas células que ataca.

Uma vacina eficiente contra o HIV provavelmente precisará induzir a formação de anticorpos capazes de detectar e destruir diversas versões do vírus. O b12 é um desses anticorpos especiais.

Até agora, ninguém havia conseguido determinar a estrutura exata do b12, durante sua interação com a proteína vulnerável do vírus, chamada gp120. O trabalho é descrito na edição desta semana da revista Nature.





Fonte: Estadão

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/241997/visualizar/