Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Domingo - 11 de Fevereiro de 2007 às 15:30

    Imprimir


O governo de Mato Grosso vai tentar durante a realização do 12° Fórum de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita e Tributação dos Estados do Centro-Oeste (Goiás, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul), além de Rondônia e Tocantins, para tentar formalizar entendimentos que possam reverter a situação dos Estados no Conselho Nacional de Secretários de Fazenda dos Estados (Confaz), que no último encontro penalizou os menores estados, reduzindo seus percentuais no ressarcimento das perdas com a desoneração das exportações de produtos primários e semi-elaborados, beneficiando grandes estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Participam ainda do encontro como convidados os secretários de Fazenda dos Estados do Pará, Amazona, Acre, Roraima e Amapá. O evento acontece dia 22 e 23 de fevereiro e será aberto pelo governador Blairo Maggi (sem partido) que começou desde as eleições do ano passado a tentar formalizar políticas regionalizadas entre o Centro-Oeste e o Norte do Brasil. Maggi já conversou reservadamente com os governadores André Puiccinelli (MS), José Roberto Arruda (DF), Ivo Cassol (RO), Eduardo Braga (AM) e Alcides Rodrigues (GO).

“Estamos buscando consensuar interesses comuns, além de definir regras mais claras e justas para com a região do Brasil que mais cresce e constantemente contribui para a estabilização da balança comercial”, disse o secretário de Fazenda, Waldir Teis, anfitrião do encontro.

A formação do Bloco do Centro-Oeste e a possibilidade de integração com os Estados da região Norte poderão permitir que os estados defendam seus interesses dentro do Congresso Nacional por ter uma extensa bancada de senadores da República e deputados federais.

O senador Jaime Campos (PFL) deu passos importantes em Brasília, nos últimos dias, na formação do Bloco do Centro-Oeste com 12 senadores, 41 deputados federais e 113 deputados estaduais, o que por si só já seria uma grande força política que, se acrescida de representantes do Norte, poderia representar a segunda maior bancada no Congresso Nacional, por onde passam as principais decisões governamentais.

No dia 22 a reunião será reservada para o desenvolvimento de trabalhos com os técnicos dos Estados participantes, e no dia 23, para a deliberação com os secretários de Fazenda, tentando dar uma guinada maior para o lado político e menos técnico, abordando a possível recriação da Frente Parlamentar do Centro-Oeste (FPCO) com a participação dos estados da região Norte, Tocantins, Pará, Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia.

“Vamos fazer o que todos os demais estados, sejam do Sul, do Sudeste e do Nordeste, sempre fizeram para defender seus interesses junto ao Governo Federal”, disse Waldir Teis, apontando que a força política é essencial para se ver resguardados os direitos dos estados com menor representatividade política dentro do Congresso Nacional.





Fonte: Diário de Cuiabá

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/242676/visualizar/