Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Meio Ambiente
Segunda - 05 de Fevereiro de 2007 às 04:12

    Imprimir


O uso de produtos à base de óleos de lavanda e melaleuca pode levar meninos a desenvolver mamas excessivamente grandes, sugere um estudo do instituto de pesquisas em saúde National Institute of Environmental Health Sciences (NIEHS), dos Estados Unidos.

Os pesquisadores do NIEHS fizeram o alerta num artigo na publicação científica New England Journal of Medicine após observar que três meninos desenvolveram a condição conhecida como ginecomastia depois de usar os dois tipos de óleo.

"Uma vez que não havia nenhuma causa identificável para a ginecomastia pré-puberdade, nós especulamos que fatores ambientais pudessem estar contribuindo para a condição", explicou um dos autores do estudo, Clifford Bloch, especialista em hormônios infantis da Universidade de Denver, no Estado americano do Colorado.

Além da análise dos casos, os cientistas realizaram testes em células humanas e descobriram que os óleos de lavanda e melaleuca podem imitar a ação de hormônios femininos e inibir os masculinos, desorganizando todo o sistema endocrinológico do corpo.

Segundo eles, o histórico dos casos dos três meninos combinado com os estudos em laboratório sustentam a sua hipótese de que a exposição aos produtos feitos à base dos dois óleos em questão está ligada ao desenvolvimento da ginecomastia nos três pacientes.

Os casos

Um dos meninos, com quatro anos de idade, começou a ter sintomas depois que a mãe começou a usar um bálsamo à base de lavanda na sua pele.

Um outro, de dez anos, desenvolveu tecido mamário depois de usar, todas as manhãs durante cinco meses, um shampoo e um gel de cabelo que continham óleos de lavanda e de melaleuca.

O terceiro caso envolvia um menino de sete anos, que vinha usando sabonetes e loções de lavanda. Seu irmão gêmeo que estava usando o sabonete, mas não as loções, não desenvolveu o problema.

Os três meninos pararam de usar os produtos depois que foi levantada a suspeita e meses depois a sobra de tecido no peito desapareceu.

Por causa disso, os autores do estudo sugerem que médicos que estejam tratando pacientes com ginecomastia perguntem que produtos eles estão usando.

Cuidado

Um especialista em hormônios infantis da Universidade de Cambridge, Ieuan Hughes, concorda que é preciso ter cuidado com o uso desses produtos até que se saiba mais sobre os efeitos que exercem nos hormônios.

Segundo ele, hormônios no período pré-puberdade são especialmente sensíveis a mudanças.

"Nós realmente não entendemos a ginecomastia, mas o consenso é que está relacionada a um desequilíbrio hormonal", disse Hughes.

Não se sabe ainda se os óleos podem ter efeitos semelhantes no sistema endocrinológico de meninas ou em adultos.

O pesquisador Derek Hanley, que liderou o estudo, disse, entretanto, que não há indícios de que os óleos alterem os níveis de hormônio no longo prazo.




Fonte: BBC Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/244083/visualizar/