Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Meio Ambiente
Quarta - 22 de Novembro de 2006 às 13:56

    Imprimir


Filhotes de leões raros estão sendo envenenados em um zoológico da capital da Etiópia, Adis Abeba, e tendo seus corpos vendidos para serem empalhados. O zoológico, fundado pelo antigo imperador Haile Selassie, diz que envenena uma parte dos filhotes todos os anos, porque não tem espaço nem dinheiro para cuidar deles.

"Podemos mandá-los para a floresta e para alguns palácios governamentais, mas na maior parte das vezes mandamos para taxidermistas (empalhadores de animais)", disse o administrador de leões do zoológico, Muhedin Abdulaziz.

Ele disse que os taxidermistas pagam cerca de U$ 175 (cerca de R$ 380 reais) por cada filhote, que é empalhado e vendido por U$ 400 (mais de R$ 860).

A prática tem enfurecido ambientalistas locais.

Santuário

Um conservacionista que não quis ser identificado disse que no ano passado o zoológico lhe ofereceu 11 filhotes de leões etíopes.

"Eles me disseram que eu poderia ficar com eles, mas eu não tenho terras para colocá-los, e aqui terras são difíceis de conseguir."

"No final, me disseram que deram os filhotes para os taxidermistas, e que eles foram envenenados."

O leão etíope é caracterizado por seu pequeno porte e pela juba preta dos machos.

Oito casais de leões e três filhotes dessa subespécie vivem atualmente no zoológico no Adis-Abeba.

O conservacionista ouvido pela reportagem defendeu a criação de áreas de proteção para os filhotes de leões no país.

"Se nós tivermos um santuário, ou se pudermos reintroduzir os leões no habitat selvagem, poderemos preservar os recursos naturais", disse.

Expansão´/b>

A solução também é preferida pelo diretor do zoológico. Ele afirmou que a instituição pediu a seus administradores uma expansão das instalações.

"Por enquanto nossa solução imediata é mandá-los para os taxidermistas, mas a solução melhor e final será expandir o zoológico", disse Muhedin.

O Zoológico de Leões foi aberto 57 anos atrás pelo imperador Haile Selassie. O local - um símbolo do reinado - coletava animais de todo o país.

O zoológico recebe cerca de mil visitantes por dia. A carne para alimentar os leões custa cerca de U$ 4 mil (R$ 8.600) por mês.

O Zoológico de Leões também abriga macacos, coelhos, gansos egípcios e peixes dourados.





Fonte: BBC Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/259133/visualizar/