Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Nacional
Sexta - 13 de Outubro de 2006 às 00:25

    Imprimir


Na volta do horário eleitoral na televisão, os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB) se apresentaram como vencedores do debate realizado no domingo, na Rede Bandeirantes. Os dois programas disseram que seus respectivos candidatos foram melhor porque "apresentaram as melhores propostas" e mostraram, de forma editada, os melhores momentos da performance de cada um.

O presidente Lula abriu o horário desta quinta agradecendo os eleitores pela votação do primeiro turno. "Mais do que nunca, precisamos do seu apoio para continuarmos o projeto que temos para o Brasil. Quero falar de novas propostas e mostrar as profundas diferenças que existem entre mim e o meu adversário", disse o petista.

O programa do PT apresentou Lula como o grande vencedor do debate do domingo. "O Brasil percebeu a diferença entre os dois candidatos. De um lado, o Alckmin, preocupado em atacar e sem apresentar propostas. Do outro, o Lula apresentando projetos e propostas para o Brasil", disse o narrador.

Durante todo o programa, os petistas apresentaram imagens editadas do debate com Lula falando a respeito de temas como economia, política externa e privatizações. "A única coisa que vocês (PSDB) souberam fazer no governo foi gastar em demasia e vender as estatais para pagar as dívidas. Todo mundo sabe que foram vocês que privatizaram o Brasil", criticou Lula durante o programa.

Rebatendo as críticas de Alckmin, que declarou após o debate que Lula não havia respondido a pergunta sobre a origem do dinheiro que seria usado na compra do dossiê que comprovaria o envolvimento de tucanos com a máfia das ambulâncias, os petistas asseguraram que Lula não deixou "perguntas sem respostas".

Para provar a postura de Lula, o programa mostrou um trecho em que o candidato à reeleição disse ter feito "tudo o que um presidente poderia fazer. Agora, cabe à polícia a investigação". "O Alckmin não assumiu o obvio: que o PSDB teve, não uma, mas duas chances para melhorar o Brasil e não fez isso", completou o narrador petista.

"Você ainda tem alguma duvida sobre qual candidato é mais preparado? A única certeza que sobra é que é Lula de novo, com a força do povo", finalizou o programa de Lula nesta quinta-feira.

O tucano Geraldo Alckmin, por sua vez, também se apresentou como o vencedor do debate da Bandeirantes. "O Geraldo foi o grande vencedor, porque apresentou as melhores propostas", assegurou o narrador do PSDB.

Assim como o programa do adversário, os tucanos fizeram um balanço dos projetos mostrados durante o debate, também com imagens editadas do programa. Temas como saúde, geração de emprego e segurança pública foram destacados. "Eu não vou me omitir. Segurança pública é uma questão nacional", disse Alckmin durante o debate.

O ex-governador de São Paulo reprisou a pergunta que fez a Lula sobre a origem do dinheiro que seria destinado à compra do dossiê. "Lula de onde vem o dinheiro sujo, o R$ 1,7 milhão, para comprar o dossiê fajuto?", questionou. O programa tucano repetiu a frase de Alckmin garantindo que venderia o Aerolula para construir "cinco hospitais".

"Quero começar o segundo turno dizendo a você o meu muito obrigado. Chego ao segundo turno com a esperança e a fé redobradas e acreditando no Brasil melhor, do emprego e das oportunidades. É com essa força que vamos construir o Brasil do futuro", disse Alckmin.

O candidato voltou a usar um discurso sobre ética para enfraquecer seu adversário. "O Brasil tem pressa, porque o Brasil dos escândalos, do imposto alto e de um só partido tem que ficar no passado, porque só prejudicou o nosso País", disse.

O tucano prometeu implantar um plano nacional de desenvolvimento, que gerará empregos e melhorará a qualidade de vida dos brasileiros. Na parte final do programa, o PSDB mostrou imagens de Alckmin percorrendo regiões do Brasil e apontando supostos problemas com segurança pública, má conservação de rodovias e falta de investimento na indústria nacional.

Alckmin prometeu realizar "obras para gerar emprego e melhorar a sua vida. Esse é o objetivo do meu plano de desenvolvimento". Por fim, o tucano negou que acabará com os projetos sociais desenvolvidos por Lula. "Quero ser presidente para continuar o Bolsa Família, para aumentar o Bolsa Família e para melhorar o Bolsa Família", repetiu.




Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/268909/visualizar/