Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quinta - 28 de Setembro de 2006 às 23:17

    Imprimir


O software para análise de riscos de Aftosa, pela desenvolvido pela Módulo Security em parceria com o Centro de Processamento de Dados de Mato Grosso (Cepromat) foi vencedor da etapa Sudeste do Prêmio FINEP de Inovação Tecnológica 2006, na categoria Produto. O prêmio Finep é organizado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. Dividido em sete categorias, a premiação visa reconhecer e estimular a inovação nas mais diversas áreas.

“Foi uma vitória muito importante para nós, já que o prêmio envolve todos os setores da indústria. Dentre os 125 inscritos na categoria Produtos da região Sudeste, chegamos à final e saímos vencedores com um projeto inédito no mundo. Foi uma vitória da união de conhecimentos. Do nosso lado, automatizamos o modelo de gestão de riscos, enquanto o Indea forneceu a base de conhecimentos e o Cepromat fez a integração”, afirmou Fernando Nery, sócio-fundador da Módulo Security.

Pioneiro no mundo, o projeto viabilizou uma solução de gestão de riscos para apoiar o combate à febre aftosa no estado de Mato Grosso, um dos maiores exportadores de carne bovina do Brasil.

A solução permitiu ao Governo do Estado analisar a condição sanitária dos estabelecimentos agropecuários, gerando insumos para a tomada de decisão no tratamento dos riscos e a conformidade com a legislação vigente e com as exigências e padrões dos mercados nacional e internacional, especialmente os estabelecidos pela União Européia, principal mercado consumidor.

O primeiro grupo de beneficiados com o projeto são os produtores e trabalhadores rurais do Mato Grosso que com o Check-up Tool podem diagnosticar o seu nível de exposição ao vírus da aftosa e demais aspectos sanitários e de produção de toda a cadeia agropecuária.

Toda a malha de defesa agropecuária regida pelo Indea/MT, incluindo os gestores de áreas técnicas, os médicos veterinários e os engenheiros agrônomos, podem ter acesso a essas análises e avaliar os pontos críticos de cada estabelecimento, visualizando como os pecuaristas estão implementando as melhores práticas no cuidado com o rebanho, criando índices de riscos para as propriedades e diminuindo a possibilidade de contaminação por pragas e doenças.

Segundo o presidente do Cepromat, Adriano Niehues, caso alcancem um bom resultado, os pecuaristas podem receber um selo de conformidade que os permitirá atingir mercados mais exigentes. “ Isso afasta a desconfiança de importadores com relação à qualidade do rebanho brasileiro”, avalia.





Fonte: 24HorasNews

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/272715/visualizar/