Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Policia MT
Quinta - 21 de Fevereiro de 2013 às 09:44
Por: Pollyana Araújo

    Imprimir


Reprodução/TVCA
José Maria de Lima Filho morreu depois de ficar mais de 20 dias internado em Cuiabá
José Maria de Lima Filho morreu depois de ficar mais de 20 dias internado em Cuiabá
Um homem de 34 anos morreu na madrugada desta quinta-feira (21) depois de mais de 20 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro de Cuiabá. José Maria de Lima Filho havia sido espancado e torturado por quatro pessoas, sendo uma mulher, após uma festa em Santo Antônio de Leverger, a 35 quilômetros de Cuiabá, segundo a Polícia Civil, que investigou o caso. Todos os suspeitos do crime já foram presos.

 
A sobrinha da vítima, Jaqueline Corrêa, disse que o tio morreu após ter feito hemodiálise. "Os dois rins dele pararam de funcionar. Foi feita hemodiálise, mas ele não resistiu", lamentou. Segundo ela, o corpo será levado para Santo Antônio de Leverger e será velado na casa onde ele sempre morou com a família.

 
A família acredita que José Maria foi vítima de latrocínio, porque a carteira dele não foi encontrada. "Levaram a carteira dele. Ele estava com dinheiro e sumiu", avaliou Jaqueline.Jaqueline contou que pouco antes do crime o tio havia alugado uma quitinete em Cuiabá, onde trabalhava. "A minha avó (mãe da vítima) estava muito doente e foi para Santo Antônio, onde tem mais parentes para cuidar dela. Por isso, ele alugou uma quitinete, mas nem chegou a morar nela. Ele foi passar o final de semana em Santo Antônio e foi morto", afirmou a sobrinha.

 
Os suspeitos do crime foram presos no último final de semana. Conforme a polícia, os suspeitos se passaram por colegas da vítima e a levaram para um local onde espancaram e atearam fogo no corpo. Eles confessaram parte do crime. "Eles falaram que fizeram isso por vontade de bater. Não tem um motivo específico", disse uma escrivã da Polícia Civil, que colheu os depoimentos.

 
De acordo com a polícia, os quatro suspeitos espancaram a vítima com um pedaço de madeira e socos. Um dia depois, de acordo com a polícia, voltaram ao local do crime e, quando viram que o homem não tinha morrido, compraram álcool e atearam fogo nele.

 
A vítima foi encontrada por um morador caída no chão em um matagal. Em seguida, a Polícia Militar foi até o local e constatou que o homem estava vivo. Primeiro, ele foi levado para o hospital municipal de Santo Antônio de Leverger e depois transferido para o Pronto-Socorro de Cuiabá. Consta no boletim de ocorrência que ele chegou na unidade desacordado, com hipotermia, porque ficou dois dias caído em uma poça d"água com queimadura de segundo grau na coxa direita e abdome. Também teve fratura no crânio.

 
A polícia informou ainda que os suspeitos se passaram por colegas da vítima e a chamaram para beber durante uma festa pré-carnaval realizada na cidade. No entanto, a engaram e no caminho começaram a agredi-la sem nenhuma motivação. No entanto, os três que já foram presos negam terem ateado fogo na vítima e assumem a autoria da sessão de espancamento.




Fonte: Do G1 MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/27766/visualizar/