Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Internacional
Quinta - 31 de Agosto de 2006 às 11:30

    Imprimir


O Tribunal Popular Intermediário de Taiyuan, na província chinesa de Shanxi (norte), realiza nestes dias o julgamento dos criadores do maior site de pornografia infantil desmantelado na China, informou hoje a agência estatal Xinhua.

Os nove sócios que fundaram o "Qingseliuyuetian" (verão pornográfico), liderados por Chen Hui, abriram o site em maio de 2004, utilizavam servidores com base no exterior e trocavam com freqüência o domínio e o endereço IP da página.

Chen e seus sócios obtiveram em 2005 dez novos servidores nos Estados Unidos, abriram outros três sites de pedofilia e formaram uma rede de páginas que, meses depois, tinha mais de 600.000 internautas registrados procedentes de 20 províncias, regiões autônomas e municipalidades da China.

A princípio, os quatro sites receberam cerca de 200 mil membros gratuitamente, mas os outros assinantes começaram a ter que pagar uma taxa de US$ 25 a US$ 33.

O "Qingseliuyuetian" continha mais de 9 milhões de imagens e artigos pornográficos, e tinha superado as 11 milhões de visitas quando foi fechado.

A China é o segundo país do mundo em número de internautas, com 111 milhões, atrás apenas dos Estados Unidos (198 milhões). O Governo chinês realiza atualmente uma campanha contra a difusão de conteúdos pornográficos e violentos na internet, na qual foram fechadas centenas de sites.

Segundo grupos de defesa da liberdade de expressão, estas campanhas também são aplicadas a sites com conteúdos políticos críticos ao Governo.





Fonte: EFE

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/278725/visualizar/