Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Sábado - 19 de Agosto de 2006 às 10:26

    Imprimir


Cerca de um quinto das mais de um bilhão de pessoas obesas ou com excesso de peso do mundo são chinesas.

Um artigo publicado no British Medical Journal e assinado por Yanfeng Wu, da Academia Chinesa de Ciências Médicas, afirma que o país que já foi conhecido como um dos mais magros do mundo está rapidamente invertendo esta tendência graças a uma mudança na dieta e à adoção de um estilo de vida sedentário.

Dados de 2002 mostram que 14,7% dos chineses, o que representa 184 milhões de pessoas, estão acima do peso, e outros 2,6%, ou 31 milhões de pessoas, são obesos.

Apesar de ainda não ter atingido o nível de outros países, como os Estados Unidos - onde mais da metade da população adulta está acima do peso ou é obesa - a mudança do padrão na China, especialmente entre as crianças, está deixando os especialistas preocupados.

Obesidade infantil

De acordo com o artigo, dados de pesquisas chinesas sobre saúde infantil no país mostraram que o número de crianças e adolescentes, entre 7 e 18 anos, obesos ou com excesso de peso aumentou 28 vezes entre 1985 e 2000.

Algumas das explicações para uma alteração tão radical no perfil da população estão nas mudanças que afetaram a dieta tradicional chinesa e na diminuição do trabalho físico tanto nas áreas urbanas quanto nas rurais.

Mas o fator cultural também pode ter um papel importante no aumento da obesidade.

Na China, a gordura é vista como um sinal de saúde e prosperidade, talvez por conseqüência da história recente do país. Nos anos 50, a fome e a desnutrição causaram a morte de milhões de chineses.

A modernização do país também fez com que menos pessoas optassem por andar de bicicleta, enquanto a popularidade de meios de transporte como carros, ônibus e motos só aumenta.

Além disso, as mudanças arquitetônicas nas cidades fizeram com que os espaços que eram usados para atividades físicas praticamente desaparecessem, tornando mais difícil a prática de exercícios ou mesmo as caminhadas.

O artigo do professor Wu propõe que as autoridades de Saúde na China atuem imediatamente para evitar que o problema aumente de proporção: "Enfrentando o desafio agora, a China pode conseguir controlar o aumento do excesso de peso e da obesidade, fazendo o que o Ocidente não conseguiu até agora".





Fonte: BBC Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/281573/visualizar/