Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Quinta - 10 de Agosto de 2006 às 03:40
Por: Vagner Magalhães

    Imprimir


Sem a presença do líder nas pesquisas de intenção de voto, o tucano José Serra (PSDB), o primeiro debate entre os candidatos a governador do Estado de São Paulo ocorreu em clima ameno. Serra, que alegou problemas de agenda para não comparecer, teve a ausência citada por seus adversários, mas acabou poupado de críticas mais duras. Entre os candidatos, o clima também foi de cordialidade. O debate foi promovido pela TV Gazeta-SP e retransmitido ao vivo e na íntegra pelo Terra.

Aloísio Mercadante (PT), Carlos Apolinário (PDT), Cláudio de Mauro (PV), Mario Luiz Guide (PSD), Orestes Quércia (PMDB), Éder Xavier (PTC) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) participaram do encontro. Os dois últimos, que não haviam sido convidados, participaram depois de obter uma liminar concedida pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral), segundo informou a emissora.

O candidato Aloísio Mercadante afirmou ao fim do encontro que guardou a pergunta que tinha ao ex-prefeito de São Paulo, José Serra, para o momento oportuno. "Vou guardar para o dia que ele vier defender o indefensável", disse, ao fim do debate, se referindo ao fato de Serra ter renunciado à Prefeitura de São Paulo um ano e três meses depois de ser eleito para o cargo. Serra deixou o comando da cidade justamente para concorrer ao governo do Estado.

O candidato do PMDB, Orestes Quércia, afirmou depois do encontro que "já viu muitos candidatos perderem um eleição que consideravam ganha". Segundo ele, o favoritismo de Serra ainda pode sofrer abalos. "A eleição começa agora, com o horário político na TV", disse.

Durante o encontro, os candidatos deixaram de lado problemas atuais da cidade de São Paulo como a crise de segurança pública, para falar de problemas de ordem nacional, como a política econômica adotada pelo governo federal. Nesse caso, Aloísio Mercadante acabou fazendo as vezes de defensor da política adotada por Lula.

Mercadante se disse satisfeito com o resultado da pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira e que o coloca em segundo lugar nas intenções de voto com 17% da preferência. Serra, com 49% venceria em primeiro turno.

"Estou confiante em uma ida para o segundo turno. Quando a população tiver acesso às propostas de governo, vai ver que a nossa é infinitamente superior", disse.

O candidato do Psol, Plínio de Arruda Sampaio, disse que a disputa política nessa eleição se dá entre a elite e o povo. "Os políticos que estão aí querem manter as coisas do jeito que estão, enquanto o povo é que sofre. Não dá para se continuar com essa desigualdade imensa", disse.

Quem provocou risos da platéia foi o candidato do PTC, Éder Xavier, que disse que a saída para o Estado passa pela união dos 16 candidatos ao governo do Estado. "Eu sugiro que todos se sentem à mesa para discutir soluções." Plínio de Arruda Sampaio disse que isso é inviável. "O que existe aqui é uma disputa política", afirmou.




Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/283961/visualizar/