Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Terça - 06 de Junho de 2006 às 07:45
Por: Marcia Raquel

    Imprimir


Depois de desmarcar a reunião com os possíveis aliados, PP, PFL e PTB, por dificuldades de agenda, o governador Blairo Maggi (PPS) reuniu-se com a cúpula do PPS no início da noite de ontem para traçar as estratégias do partido. Entre os assuntos que seriam discutidos no encontro, realizado no apartamento do presidente da legenda, ex-prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, estavam a distribuição dos cargos na chapa majoritária, a formação de um “chapão” para deputado federal e a coligação nacional.

Marcada às 17h inicialmente, a reunião só começou depois das 18h, com a chegada do governador. Os demais dirigentes foram chegando aos poucos. O primeiro foi o secretário-geral do partido, Jair Mariano. Em seguida, chegou o tesoureiro e futuro coordenador da campanha de Blairo Maggi à reeleição, Luiz Antônio Pagot. O vice-presidente da legenda e ex-prefeito Roberto França também foi um dos primeiros. Por último, pouco antes do governador, chegaram os deputados Sérgio Ricardo e Pedro Satélite.

Segundo o governador Blairo Maggi, que evitou dar detalhes sobre o assunto a ser discutido, a reunião com o PPS seria para “acertar os ponteiros” do partido. “Nosso pessoal estava todo desarticulado, então decidimos fazer essa reunião”, disse antes de entrar.

Com poucas palavras, Maggi argumentou que o partido iria discutir a formação de uma coligação única para deputado federal, ou seja, formada por todos os partidos que venham a compor o arco de alianças, que em princípio está sendo costurado entre PPS, PFL, PP e PTB.

Quanto à exigência feita pelos dirigentes do PP, que condicionaram a participação na aliança à vaga de vice-governador ou à suplência do Senado, o chefe do Executivo desconversou. “Isso é uma questão de coligação, vamos discutir na quinta-feira”, limitou-se.

Segundo Luiz Antônio Pagot, além do “chapão”, o partido iria discutir também como ficaria a coligação em Mato Grosso, caso o PPS em nível nacional coligue com o PSDB e com o PFL.

Já Roberto França, que defende a reeleição da vice-governadora Iraci França [sua esposa], afirmou que a exigência do PP seria discutida na reunião. “Deveremos discutir isso aí”, ponderou ao chegar para a reunião.

A exigência do PP por uma vaga na majoritária foi anunciada na semana passada, após uma reunião com o PFL. “Ou o PP participa da majoritária ou vai sair da reunião de segunda-feira e vai convocar um encontro para rediscutir o caminho”, disse Chico Daltro na última sexta-feira, ao acrescentar que se essa posição não fosse aceita o partido iria considerar que houve uma rejeição ao PP.

Na mesma ocasião, o presidente do PP, deputado estadual Chico Daltro, afirmou que o partido tinha declinado da proposta do “chapão”, já que o PPS tinha o compromisso de coligar com o PTB. Segundo Daltro, um chapão com os quatro partidos não seria viável, uma vez que seriam muitos os candidatos para poucas vagas.

A reunião conjunta com os demais partidos, segundo os dirigentes, foi agendada para a próxima quinta-feira. Mas antes do encontro conjunto, o governador Blairo Maggi deve se reunir separadamente com os partidos.





Fonte: Diário de Cuiabá

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/296535/visualizar/