Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 06 de Junho de 2006 às 07:09
Por: Andréa Fontes

    Imprimir


O juiz da 2ª Vara Federal de Mato Grosso, Jeferson Schneider, recebeu ontem a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra 5 acusados de integrarem a operação "Sanguessuga". Entre os primeiros que serão processados está o irmão do presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), José Wagner dos Santos. Os 5 que tiveram a denúncia acatada já serão interrogados amanhã. O juiz continuará a análise das denúncias do MPF, que, no total, foi de 81 pessoas.

Também estão entre os primeiros a responderem a processo o assessor do ex-deputado Ronivon Santiago, Ricardo Augusto França da Silva; o assessor do único senador em exercício citado até o momento, Ney Suassuna, Marcelo Cardoso de Carvalho; a empresária Neureny Aparecida Medeiros e Angelita Felipe Nunes, que trabalhava com Ronildo Pereira Medeiros, acusado manipular diversas firmas de "fachada".

José Wagner dos Santos será ouvido às 11h. Ele responde por formação de quadrilha, crimes contra a paz pública, tráfico de influência e crimes contra a administração pública. O assessor do deputado Ronivon vai ser interrogado às 9h e responderá por corrupção passiva, crimes contra a administração pública, advocacia administrativa, formação de quadrilha e crimes contra a paz pública.

O interrogatório de Marcelo Cardoso será as 14h e ele responderá por formação de quadrilha, crimes contra a paz pública, corrupção passiva, crimes contra a administração pública, crimes da lei de licitações e crimes previstos na legislação extravagante. Angelita Felipe Nunes vai depor às 18h. Ela responde por formação de quadrilha, crimes contra a paz pública, crimes da lei de licitações e crimes previstos na legislação extravagante.

A empresária Neureny Aparecida Medeiros será processada por corrupção ativa, crimes contra a administração pública, formação de quadrilha e crimes contra a paz pública.

Entre os 81 denunciados pelo MPF está toda a família Trevisan-Vedoin, considerada a cabeça do esquema, o ex-senador Carlos Bezerra e diversos ex-deputados, como os já presos Carlos Alberto Rodrigues, o Bispo Rodrigues, e Ronivon Santiago.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/296553/visualizar/