Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Segunda - 29 de Maio de 2006 às 11:19
Por: Valdemir Roberto

    Imprimir


O PFL deverá se coligar com o PPS nas eleições de outubro em Mato Grosso. A certeza da união entre os partidos de Blairo Maggi, PPS e o de Jaime Campos e Jonas Pinheiro, PFL, foi dada na manhã desta segunda-feira, por integrantes de peso do próprio PFL que participam de uma reunião para traçarem o futuro da sigla neste pleito.

Foi grande a movimentação de militantes e integrantes de peso do partido para a reunião. Pouco antes do início do encontro, o senador Jonas Pinheiro atendeu a imprensa e disse que a pesquisa encomendada pelo partido mostra que o eleitor mato-grossense defende a aliança e quer ver Blairo Maggi como candidato à reeleição e Jaime Campos como candidato ao Senado.

Enquanto Jonas Pinheiro falava sobre a pesquisa, deputados e integrantes fortes do partido não escondiam que o melhor para o PFL neste momento é se coligar, mesmo que seja uma “coligação branca”, com o PPS de Blairo Maggi. Ele entende que não existe condições de uma união com o PSDB de Dante de Oliveira e Antero Paes de Barros. “Sempre estivemos ao lado de Blairo. Não existe razão para uma mudança”, anunciou um deputado que defende a manutenção da aliança “Mato Grosso mais Forte”.

Jonas Pinheiro disse que semana passada se encontrou com a alta cúpula do PSDB em Brasília que sugeriu uma aliança entre PPS, PSDB e PFL em Mato Grosso, com Blairo Maggi para o governo, ele, Jonas Pinheiro como vice e Antero Paes de Barros para o Senado. Mas assegurou que esta é uma união impossível de acontecer. “Nós não abrimos mão de ter o Jaime como nosso candidato ao Senado. Não vamos entregar esta vaga para ninguém”, explicou.

O senador pefelista disse ainda que um acerto entre PFL e PPS está mais viável a partir do momento em que o presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire resolveu anunciar que não será mais candidato à presidência. “Encontrei o Muniz (Percival, presidente do partido em Mato Grosso) e ele me disse que o Freire não é mais candidato. Portanto, temos uma condição maior para acertar a reedição da aliança”, confirmou.

Outro fator que leva o PFL a optar por caminhar junto com o PPS é a vontade do eleitor. Segundo Jonas Pinheiro a pesquisa feita pelo partido mostra que o eleitorado não mato-grossense não abre mão de reeleger Blairo Maggi ao Governo do Estado. A pesquisa, ainda segundo o senador, demonstra que o eleitor apoia uma dobradinha entre Maggi para o governo do Estado e Jaime Campos para o Senado Federal. “Não podemos ir contra a opinião pública. Ao contrário, temos de estar com ela”, avisa.

Jonas Pinheiro aproveitou para fazer previsões com relação ao pleito de outubro. Segundo ele, Blairo Maggi deve vencer no primeiro turno. “Segundo turno só de houver mais dois ou três candidatos de peso, o que não acredito”, disse. Quanto a Assembléia Legislativa, revela que o PFL deverá fazer no mínimo seis deputados estaduais. “Temos uma chapa de 20 candidatos muito fortes, com grande potencial de voto, principalmente no interior. Vamos fazer a maioria”, diz, certo que o Senado também ficará com o partido.





Fonte: 24Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/298222/visualizar/