Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Cultura
Terça - 23 de Maio de 2006 às 09:55

    Imprimir


O Projeto Pixinguinha se apresenta logo mais às 20, no Teatro da UFMT. O show reune o cearense radicado em Roraima Sérgio Barros, a carioca Sueli Costa, radicada Minas Gerais, e a cantora e compositora carioca Suely Mesquita, acompanhados por Carlos César (bateria), Fernanda Cunha (voz), Fernando Caneca (violão), Flavinho Santos (bateria e percussão), Jorjão Carvalho (baixo) e Pedro Braga (violão).

O espetáculo, que já passou por Niterói, Rio Branco e Porto Alegre, tem direção de Túlio Feliciano, que já assinou trabalhos em shows de artistas como Beth Carvalho, Ivan Lins, Emílio Santiago e Zeca Pagodinho, entre outros. No desenho da luz, vai a assinatura de Rogério Emerson.

Os ingressos estão sendo trocados por um quilo de alimento não perecível, na entrada de serviço do Teatro Universitário. Os alimentos serão doados à Fundação Abrigo Bom Jesus, sendo que 50 ingressos serão destinados a idosos internos nessa instituição para que possam assistir ao show.

O Projeto Pixinguinha é realizado por iniciativa do Ministério da Cultura, através da Fundação Nacional de Arte (Funarte), com patrocínio da Petrobrás. Em Cuiabá, o Projeto acontece em parceria com as secretarias Estadual e Municipal de Cultura e com a Universidade Federal de Mato Grosso. Com espetáculos inéditos, de alta qualidade e a preços populares, o Pixinguinha se tornou parte do calendário cultural de todo o País, propiciando ao público e aos artistas uma rica troca de experiências através da integração de diferentes estilos e linguagens das diversas regiões do Brasil.

OS ARTISTAS - O cearense Sergio Barros tomou o caminho inverso ao da maioria dos músicos da região no início dos anos 80: ao invés de buscar formação e trabalho na região sudeste, optou por morar em Boa Vista, Roraima, e lá desenvolver a sua musicalidade. Desde então, tem atuado como professor de música, compositor, arranjador e produtor na região. Em 1997, criou a Orquestra Jovem de Câmara do Estado, juntamente com o maestro venezuelano Carlos Mendez, coordenando e dirigindo-a até 2002. Em seguida, formou seu primeiro grupo instrumental, o quinteto Os Carajazz, atuando como contra-baixista. Em 2004, lançou seu primeiro CD, ´´Tudo Pode Ser´´, com composições próprias e em parcerias com letristas da região. Neste álbum, Sergio mostra um repertório eclético que vai do samba ao reggae, passando pelo pop, xote, baião e balada com toques de blues.

Carioca criada em Juiz de Fora - MG, Sueli Costa teve seu primeiro contato musical com a mãe, que era pianista. Começou a tocar violão na adolescência e fez a faculdade de Direito em 1964, quando já atuava como compositora. Três anos mais tarde, Nara Leão gravou pela primeira vez uma de suas canções, ´´Por exemplo, Você´´, escrita em parceria com João Medeiros Filho. Dividiu com o compositor Sidney Miller as canções do espetáculo musical ´´Alice no País do Divino Maravilhoso´´, de Paulo Afonso Grisolli, encenada no Teatro Casa Grande (RJ), em 1969. Em 1975, depois de suas músicas terem destaque na voz de Maria Bethânia (´´Coração Ateu´´), Elis Regina (´´Vinte Anos Blues´´ e ´´Primeiro Jornal´´), Simone (´´Alma´´ e ´´Jura Secreta´´), Nana Caymmi (´´Nem Uma Lágrima´´) entre outros, lançou seu primeiro LP, com produção de Gonzaguinha e arranjos de Paulo Moura e Wagner Tiso. O segundo, ´´Vida de Artista´´, veio em 1978, com a participação de sua irmã Telma Costa na faixa 4 de Dezembro e produção de João Bosco e Aldir Blanc. Ainda nesse ano, realizou turnê no Norte e Nordeste do país pelo Projeto Pixinguinha, apresentando-se com Paulinho da Viola, Moraes Moreira, Fagner, Gonzaguinha e Terezinha de Jesus. Na década de 1980, lançou os LPs ´´Louça Fina´´ (1980) e ´´Íntimo´´ (1984). O mais recente, ´´Minha Arte´´, foi lançado em 2000, com arranjos de Jaime Além, numa produção independente. Em 2002, a cantora Lucinha Lins lançou o CD ´´Canção Brasileira´´, contendo exclusivamente obras da compositora. Em 2004 foi a vez de sua sobrinha, a cantora Fernanda Cunha, gravar também um belo disco dedicado à Sueli e Johnny Alf, costurando as canções dos dois no álbum ´´Dois Corações´´. Hoje, com seis discos lançados, Sueli Costa é uma das compositoras mais respeitadas da MPB, dividindo com inúmeros parceiros sua arte essencialmente feminina.

Suely Mesquita é cantora, compositora e preparadora vocal. Seu elogiado álbum de estréia, ´´Sexo Puro´´, lançado em 2002, acaba de ser reeditado pelo selo Duncan Discos, de Zélia Duncan, sua parceira. A compositora segue suas principais influências, o samba e o jazz, para mostrar uma MPB pop bastante pessoal, tocando violão e tamborim, assinando parcerias também com Moska, Pedro Luís, Zélia Duncan, Fernanda Abreu, Zeca Baleiro, Celso Fonseca, Eugênio Dale, Mathilda Kóvak, Rodrigo Campello e Glauco Lourenço e outros. Integrando o grupo de novos compositores cariocas, Suely Mesquita tem músicas gravadas por Fernanda Abreu, Pedro Luís e a Parede, Ney Matogrosso, Celso Fonseca, Kátia B., Leoni, Verônica Sabino, Rosana, 14bis e outros artistas. Foi selecionada como compositora no Festival da Música Brasileira da TV Globo (2000) e para o projeto Rumos Musicais, do Instituto Itaú Cultural (2001). Foi uma das artistas escolhidas para shows nas Salas Funarte, tanto do Rio de Janeiro como de Brasília, no edital Pauta Funarte de Música Brasileira em 2005.





Fonte: 24Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/299284/visualizar/