Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 17 de Maio de 2006 às 07:36

    Imprimir


Apesar da adesão ao Grito do Ipiranga, indústrias de arroz deverão pressionar pela liberação do trânsito na BR-163. Empresários apontam que os estoques só duram uma semana e a matéria-prima não chega às plantas industriais em função dos protestos. Uma reunião também será agendada com o Ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, para reivindicar a compra de estoques de AGF do governo federal e medidas de socorro à agricultura.

"Já que o produtor não está entregando o produto, estamos agora apelando aos estoques do governo federal. Apoiamos os protestos, mas os produtos da cesta básica deveriam passar pelas barreiras", afirma o dono da marca 5 Estrelas, Hebert Dantas Romão. Uma liminar foi expedida pela Justiça Federal na sexta-feira (12) ordenando o fim dos bloqueios na BR-163, mas ainda não foi cumprida ante o pequeno efetivo de policiais rodoviários federais no Estado.

Protesto - Cerca de 1 mil pessoas tomaram as ruas do Centro de Cuiabá ontem durante mais um dia de protestos do Grito do Ipiranga. A passeata reuniu cerca de 300 estudantes e 700 empresários e trabalhadores de indústrias arroz, cerâmica e de revendas de máquinas e equipamentos. Dez tratores reforçaram a manifestação e tumultuaram o trânsito na região central de Cuiabá.

Os manifestantes atearam fogo em pneus na avenida Getúlio Vargas, impedindo por cerca de 1 hora o trânsito pela via. A marcha seguiu pelas ruas do Centro da cidade ao som do hino nacional. A porta da agência do Banco do Brasil próxima à praça Alencastro foi bloqueada com tratores e clientes foram impedidos de entrar. O ato começou com a concentração no posto Zero, em Várzea Grande, e terminou por volta de meio-dia na praça do Chopão.(JS)





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/300637/visualizar/