Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 17 de Maio de 2006 às 07:34
Por: Raquel Ferreira

    Imprimir


À espera por uma resposta do governo federal para a crise do agronegócio foi marcada por diversas manifestações e bloqueio das principais rodovias de Mato Grosso. Tanto na região Sul quanto no Nortão, os agricultores contaram com o apoio da sociedade em geral que aderiu ao Grito do Ipiranga. O tráfego de veículos ficou totalmente interrompido no Sul do Estado, enquanto que no Norte a passagem de carros de passeio e ônibus de viagem estava liberada. O impedimento era reservado aos caminhões, que faziam o transporte de grãos. Em Sinop (a 481 km ao Norte da Capital) e Primavera do Leste (192 km ao Sul) o comércio fechou no período da tarde. Além de comerciantes, os agricultores contaram com a adesão de vereadores, prefeituras e estudantes. O vice-presidente da Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja), Glauber Silveira, explica que a adesão de diversas classes ocorre porque a sociedade está percebendo que que a crise não é exclusiva do agronegócio e sim generalizada. Embora participem do mesmo movimento, o posicionamento em relação ao bloqueio das rodovias varia em cada localidade. Na região de Sinop, segundo o presidente do Sindicato Rural do município, Antônio Galvan, a passagem de carros de passeio e ônibus de viagem estava liberada.

"Estamos retendo apenas os veículos de carga.

Os que estão transportando grãos não passam em horário nenhum, isso não tem prazo para acabar.

O único que manda no protesto é o Lula, assim que ele devolver o que tirou dos agricultores e viabilizar meios de resolver o problema, liberamos as rodovias".

Na tarde de ontem, Galvan disse que contava com o apoio de mil pessoas que estiveram no acampamento localizado no bairro Altos da Glória (a 15 km de Sinop).

Diferente do Nortão, a região Sul do Estado fez bloqueio total das rodovias. Um representante do movimento, que não quis ter o nome identificado, destaca que em nenhum momento houve conflito durante as manifestações de ontem. Ele afirma que diversos segmentos do município assinaram um documento aderindo a causa. O manifestante afirma que as medidas tomadas pelos agricultores de Primavera do Leste serão adotadas também em Campo Verde e Barra do Garças.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/300639/visualizar/