Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Sábado - 08 de Abril de 2006 às 10:21

    Imprimir


A Secretaria Estadual de Saúde começou esta semana um estudo para identificar as alterações necessárias para melhor atender o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). As mudanças referem-se à entrega de medicamentos na Farmácia de Alto Custo e à implementação de centros de referência.

Uma equipe de 13 gerentes, criada por determinação do secretário de Saúde, Augustinho Moro, está trabalhando consecutivamente no recadastramento dos usuários, no levantamento exato dos medicamentos solicitados, na organização dos pregões de compra, na verificação dos estoques e na compra dos insumos.

O superintendente de Gestão de Insumos de Farmácia, Oscarlino Alves de Arruda Junior, disse que a equipe está em campo desde o dia 03 de abril. Nesse período de trabalho, segundo Oscarlino, já se constatou a necessidade de algumas mudanças imediatas. A primeira delas será da separação do espaço físico da “farmácia”.

A entrada do usuário no programa no que diz respeito a montagem de processos, pareceres técnicos e renovações terão um ambiente de recepção enquanto o fluxo para a entrega de medicamentos funcionará em espaço diferente. Isto somado aos Centros de Referencia permitirá desafogar o fluxo de pessoas dentro da farmácia e proporcionará melhoras significativas no atendimento.

“As mudanças serão gradativas, sem causar transtornos aos usuários, que serão comunicados de todo o processo. Por enquanto a porta de entrada continua sendo a coordenadoria. A obtenção de remédios que combatam patologias contempladas nas Portarias do Ministério da Saúde e do Estado terão o seu fluxo remanejado de modo a que os medicamentos cheguem ao usuário de forma mais rápida e com mais conforto”, explicou Oscarlino.

Outra iniciativa que contribuirá na melhoria dos serviços prestados à sociedade mato-grossense será o da implementação de Centros de Referência, onde o usuário poderá realizar o tratamento assistido com diagnóstico. A cobertura inicial será para algumas patologias previstas nas Portarias nº. 1.318, do Ministério da Saúde, e nº. 225 do Estado de Mato Grosso.

O medicamento será prescrito por médicos especialistas dentro dos Centros de Referência, que já estão em fase de estudo para início das atividades, o fluxo deste novo serviço será informado à sociedade mato-grossense tão logo se concretize a estruturação. Esta ação está sendo feita em conjunto com outras duas Superintendências, a de Atenção Integral à Saúde e a de Regulação.

Os locais que estão em estudo para referenciar esse atendimento são: Hospital Geral Universitário (HGU), Hospital Júlio Muller (HJM), Centro Estadual de Referencia de Média e Alta Complexidade (Cermac), Ciaps Adauto Botelho e Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa (Cridac). “Após definir os locais que serão os centros de referencia a equipe está organizando todo o fluxo logístico do serviço. Os usuários serão informados antecipadamente, dentro do prazo estabelecido pela equipe de trabalho”, comentou Oscarlino.

As doenças que receberão atenção nos centros de referencia são: artrite reumatóide, diabetes mellitus, fibrose cística, glaucoma, hipertensão arterial sistêmica, insuficiência cardíaca, lupus eritematoso, obesidade, osteoporose, paracoccidioidomicose, transtornos depressivos e toxoplasmose gestacional.

A equipe gerencial aproveitou o interesse dos usuários e está realizando uma pesquisa de opinião para identificar os pontos que necessitam de mais atenção do grupo.

Foram priorizadas as áreas de comunicação, capacitação e treinamento para receber aperfeiçoamento. Na comunicação será disponibilizado um 0800 ( call Center) para o melhor atendimento ao público bem como um incremento da área de informática, com mais equipamentos para atendimento. O treinamento de servidores para agilizar a dispensação de medicamentos bem como a prestação de informação e resposta adequada às dúvidas dos usuários do SUS serão outras medidas tomadas para aperfeiçoar o relacionamento entre os que procuram a coordenadoria e os servidores que trabalham no local.

“A proposta do Estado, desde quando assumiu a gestão de medicamentos, é melhorar e adequar a sua gestão sem prejuízo ao usuário do Sistema Único de Saúde. Os problemas acontecem e devem ser corrigidos, o que demonstra amadurecimento e a vontade de o Estado em promover mudanças necessárias e acordadas com as necessidades do usuário do sistema”, finalizou o superintendente.





Fonte: 24HorasNews

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/307128/visualizar/