Repórter News - reporternews.com.br
Internacional
Quarta - 15 de Março de 2006 às 20:30

    Imprimir


Slobodan Milosevic tinha a certeza de que estava sendo envenenado, declarou nesta quarta-feira à imprensa seu amigo e aliado Momir Bulatovic, ex-presidente de Montenegro, que se encontrou com o ex-ditador iugoslavo em Haia pouco antes de sua morte.

Bulatovic estava preparando com Milosevic o depoimento ante o Tribunal Penal Internacional (TPI) que o julgava por seu papel nas guerras que devastaram a ex-Iugoslávia nos anos 90.

"Slobodan Milosevic tinha a profunda certeza de que estava sendo envenenado; ele não tomava o remédio que foi encontrado em seu sangue", declarou Bulatovic.

Segunda-feira, um toxicólogo holandês afirmou que Milosevic, morto sábado passado em sua cela das conseqüências de um infarto do miocárdio, havia tomado deliberadamente um medicamento contra-indicado. No entanto, ele não pôde provar essa afirmação.

"Até sua morte, ele estava preparando sua defesa, o que não seria o caso de alguém que pretende se suicidar", disse Bulatovic, que esteve com Milosevic nos dias 8, 9 e 10 de março.

No dia 9 de março, Bulatovic afirmou ter visto Milosevic examinar os resultados de análises sangüíneas efetuadas em 12 de janeiro.

"Ele mencionou particularmente a Rifampicina, detectada no seu sangue, uma substância que ele não ingeria, e me disse que o TPI o humilhava ao afirmar que ele tomava esse remédio às escondidas", comentou Bulatovic.

O ex-aliado de Milosevic acusou o TPI de "inúmeras omissões", e considerou que o ex-presidente sérvio ainda estaria vivo se tivesse sido hospitalizado.





Fonte: AFP

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/312500/visualizar/