Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Quarta - 15 de Março de 2006 às 15:16
Por: Yeda Marli de Oliveira Assis

    Imprimir


O ano de 2006 foi decretado pelo governo federal o “Ano do Turismo” no Brasil. Em Mato Grosso, o governo Blairo Maggi já elegeu o turismo como uma de suas prioridades desde o início da atual gestão. Este ano, temos um orçamento de R$ 4,5 milhões, praticamente o dobro do que dispúnhamos ano passado. Pode não ser o suficiente e nem tão expressivo à primeira vista, comparando-se a outros estados e à União, mas é o orçamento possível para um Estado com a nossa realidade, e com tantas demandas sociais a ser atendidas.

O que há de realmente relevante a ser avaliado e ressaltado é a mudança de visão do Estado nos últimos três anos sobre o setor do turismo. A começar pelo nome da secretaria, que agora se chama Secretaria de Estado do Desenvolvimento do Turismo - SEDTUR.

Desenvolvimento é a palavra chave: o papel do Estado é o de indutor da atividade, formulando e executando políticas públicas que permitam ao setor privado se viabilizar, e tornar o produto Mato Grosso, com nossos quatro ecossistemas e nosso patrimônio natural e ecológico, competitivo como destino turístico nacional e internacional.

Esse aumento de orçamento, nesse contexto, passa a ser absolutamente relevante, porque vai nos permitir incrementar ainda mais os 14 programas em execução pela Sedtur, atingindo praticamente todos os municípios de Mato Grosso, nas áreas de fomento, capacitação profissional, certificação de serviços e produtos, turismo etnográfico, regionalização, marketing e divulgação, entre outros. Para se ter uma idéia, para executar esses programas, a equipe da Sedtur percorreu mais de 100 mil km em todo o Estado ano passado, levando nossas ações a todos os quadrantes de Mato Grosso.

Entre esses programas, dois vêm se destacando nessa gestão. Um é a Feira Internacional do Pantanal. Apesar de existir há mais de uma década, foi no Governo Blairo Maggi que esse evento encontrou seu verdadeiro significado como uma das principais feiras de negócios turísticos do Centro-Oeste brasileiro. O outro é o Campeonato Estadual de Pesca, totalmente concebido e planejado neste governo, mobilizando os principais eventos de pesca do Estado, aproveitando o potencial de diversos dos nossos municípios. Este ano, o campeonato terá etapas em 43 cidades. E o que é mais importante: mobilizando ações importantes, visando também a preservação do meio ambiente.

O aumento do orçamento também representa um novo conceito para o setor, na medida em que o turismo não é mais visto como gasto, mas como investimento. E investimento num setor importante da economia, prodigioso na geração de empregos, renda e divisas para Mato Grosso.

E, o mais importante, toda essa atuação parte da parceria com o trade turístico e os municípios. Não há mais aquela dicotomia entre Estado x trade x municípios. Todos compreendemos que a parceria e a colaboração são a nossa principal e melhor alternativa para tornar Mato Grosso um exemplo de exploração turística com absoluto respeito ao meio-ambiente, à fauna e à flora, e principalmente às populações indígenas e ribeirinhas, pescadores, quilombolas, assentados e tantos outros. Afinal, as pessoas são o maior patrimônio de qualquer nação, estado, município e empresa. E o turismo tem esse poder de valorizar, resgatar e preservar o meio ambiente e as pessoas que nele vivem.

E esta parceria pode e deve ser ampliada para toda a sociedade civil, incluindo aí outras instituições, parlamentares municipais, estaduais e federais, elegendo o turismo, neste seu ano, como prioridade de todos nós.

(*) YEDA MARLI DE OLIVEIRA ASSIS é secretária de Estado do Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/312578/visualizar/