Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Segunda - 13 de Março de 2006 às 23:04

    Imprimir


O técnico Antônio Lopes recusou nesta segunda-feira a oferta feita pela diretoria do Fluminense para comandar a equipe. Lopes alegou motivos éticos para não assumir o tricolor neste momento.

"O Antônio Lopes preferiu não assumir o Fluminense agora por questões éticas. Ele é muito amigo do Paulo Campos", disse o coordenador de futebol, Paulo Bhering. O técnico-interino, Josué Teixeira, reassume o time já no treinamento desta terça-feira.

Lopes deixou o comando do Corinthians, onde foi campeão brasileiro, após a derrota por 2 a 1 para o São Paulo, domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista. A campanha ruim na Libertadores foi determinante para a queda do treinador.

O ciclo de Paulo Campos no Fluminense durou apenas 17 dias. As declarações do técnico dizendo que não precisava da torcida para vencer e que sempre foi um vitorioso no futebol mundial foram a gota d'água. A diretoria decidiu demitir Campos em reunião na madrugada desta segunda-feira.

"Ficou insustentável a relação entre o Paulo Campos e a torcida do Fluminense após as declarações dadas à imprensa na última sexta-feira. Como precisávamos do resultado contra o Botafogo não havia como tomar qualquer atitude precipitada, o que prejudicaria ainda mais o time. Além disso, não podemos ir contra torcedores, associados, conselheiros e a mídia em geral", disse o vice-presidente de futebol Tote Menezes.

De fato, o critério técnico não foi levado em conta para a demissão de Campos. Em 17 dias, o treinador comandou o time tricolor em cinco jogos, tendo obtido duas vitórias, dois empates e uma derrota, com 10 gols marcados e nove sofridos.

Além de Campos, o Fluminense foi comandado este ano por Ivo Wortmann, este sim demitido por critérios técnicos.





Fonte: O Dia

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/313049/visualizar/