Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quinta - 12 de Janeiro de 2006 às 20:21

    Imprimir


O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou o ano passado com a menor alta desde 1998 – ano anterior à crise cambial que elevou o preço do dólar no país. Mesmo com uma inflação baixa, alguns itens pressionaram a alta de preços. Foi o caso das tarifas de ônibus, do preço da gasolina e das tarifas de energia elétrica e de telefone, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo do IPCA. Todos os quatro são preços administrados por órgãos governamentais.

As tarifas de ônibus tiveram a alta com mais impacto. O brasileiro, em média, pagou 10,44% mais caro pelas tarifas de ônibus nas cidades. Segundo o IBGE, o preço da tarifa tem grande impacto no orçamento das famílias de baixa renda. Por isso, tem grande peso no cálculo do IPCA e foi responsável por 0,52 pontos percentuais dos 5,69% de inflação no ano. A capital paranaense foi exceção.

Em Curitiba a média das passagens de ônibus caiu 11,05%. A elevação internacional do preço do petróleo provocou alta de 7,76% da gasolina para o consumidor final, segundo o IBGE.

Nos serviços públicos, que também têm seus preços regulados por órgãos governamentais, aconteceram altas importantes: 8,03% da energia elétrica e 6,68% de telefone fixo.





Fonte: ABR

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/325383/visualizar/