Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Nacional
Segunda - 05 de Dezembro de 2005 às 07:40
Por: Terra

    Imprimir


A ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy e o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), começaram ontem sua guerra pela preferência do partido para a disputa ao Governo de São Paulo no ano que vem. Num típico corpo-a-corpo no encontro estadual do PT, Marta vibrou ao ver derrotada a proposta do prefeito de Guarulhos, Elói Pietá, cabo eleitoral de Mercadante, para que não fosse fixada a data da prévia no PT. A escolha do candidato foi programada para 7 de maio.

Os dois também manifestaram opiniões bem diferentes sobre a possibilidade de ingerência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou o jornal Folha de S.Paulo. Enquanto Mercadante espera pelo patrocínio de Lula, Marta descarta a idéia de atender até a um apelo do presidente.

Marta repetiu que o presidente prometera "manter-se à distância". "No partido, não vai bem imposição. A gente já viu várias prévias quando ocorre. E o presidente, da mesma maneira que sabe que prévia pode virar uma coisa sangrenta, também sabe que é preciso ter respeito pelo partido". Lembrando que "São Paulo vai ter papel decisivo na disputa nacional", o senador aposta na manifestação de Lula, porque "ele sempre opinou". "A opinião dele, tenho certeza, será considerada pelo respeito, prestígio e liderança que tem no partido".

Farpas Ontem, um dia depois de se lançarem à revelia de Lula, Marta e Mercadante trocaram farpas, de acordo com o jornal. Exaltando sua agenda de viagens pelo interior, Marta disse que para concorrer ao governo é preciso "conhecer muito bem o Estado. Não pode saber só de números".

Ainda que não se refira diretamente a Mercadante, Marta deixa seu recado: "Estar andando é superinteressante. Não faço só o discurso. Fico ouvindo. Estou aprendendo. Estou escutando".

Confrontado com as declarações, o senador disse ter percorrido o interior ao longo de mandatos e como candidato a vice de Lula em 1994. "Não vou para o interior só quando sou candidato. Estou sempre andando pelo interior". Mercadante lembrou ter visitado 250 cidades em 2004, para apoiar seus aliados na eleição.




Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/331759/visualizar/