Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Sábado - 19 de Novembro de 2005 às 19:44

    Imprimir


O técnico Antônio Lopes, do Corinthians, disse nesta sexta-feira que Corinthians e Inter são os melhores times do Brasileiro. O treinador destacou a importância da partida de domingo, no Pacaembu, que será decisiva na briga pelo título.

"Ninguém está dizendo que o Corinthians é favorito. O Inter é um grande time, os números mostram isso. São as duas melhores equipes do campeonato brasileiro, são parelhas, os dois têm obrigação de ganhar".

Lopes negou que as provocações do vice-presidente de futebol da equipe Andrés Sanchez ao time do Inter sejam o pensamento dos jogadores do Corinthians. O dirigente comparou o Corinthians, nesta quinta-feira, a uma Mercedes, enquanto o Internacional, sem parceria e com menos dinheiro, foi comparado a um ônibus.

"Isso não é o sentimento dos meus jogadores".

O treinador comentou também a polêmica discussão entre jogadores no vestiário do Corinthians, após a derrota por 1 a 0 para o São Caetano. Lopes desmente a informação de que jogadores teriam se agredido depois de discutirem.

"Não passou de uma discussão normal em razão de uma derrota. Eu gosto de jogador que não gosta de perder, a gente não pode aceitar a derrota, mas tem que ter limite, não pode extrapolar. Acontece em futebol, eu também não gosto de perder, mas não faço isso (extrapolar), sou linha dura, mas temos que saber discutir".

Um dos jogadores envolvidos na polêmica, Gustavo Nery viajou a Nova Friburgo, onde seu primo foi assassinado. O jogador retornou a São Paulo nesta sexta-feira, mas foi liberado dos treinos por Antônio Lopes.

"Eu autorizei que o Gustavo ficasse dormindo. Para ele, melhor do que o treino, seria o sono. Ele é guerreiro, gosta de participar", afirmou o treinador.

Lopes comentou que tem feito mudanças na preparação física e tática da equipe, por se tratar da reta final do campeonato.

"Faltam três jogos para o final da competição, tem coisas que você não precisa trabalhar mais, como a parte física. Agora é mais o trabalho tático e o psicológico. Antes eu preparava a equipe de uma forma só. Agora já vou pensando em modificar durante o jogo. Testei o 4-4-2 pensando nas possibilidades para o transcorrer do jogo".

O jogador Nilmar também comentou sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Sul. No entanto, o jogador se isentou de emitir uma opinião contundente.

"Desde que cheguei tem pressão para ganhar. Isso de liminar não faz diferença para gente. Quem tem que falar sobre isso é o jurídico do Corinthians ou o pessoal da CBF".





Fonte: 24 HorasNews

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/334947/visualizar/