Repórter News - reporternews.com.br
Internacional
Sábado - 19 de Novembro de 2005 às 10:40

    Imprimir


Busan - O impasse nas negociações sobre a liberalização do comércio internacional ganhou destaque no encerramento da reunião de dois dias da Apec (Fórum de Cooperação Econômica Ásia–Pacífico, na sigla em inglês) em Busan, na Coréia do Sul.

Os líderes de 21 economias com acesso ao Oceano Pacífico pediram o fim da paralisia nas discussões sobre o tema, semanas antes do encontro da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Hong Kong.

Os participantes do encontro querem concluir a chamada Rodada Doha, criada em 2001, no encontro da OMC no Catar, para liberalizar o comércio mundial por meio da redução de barreiras alfandegárias e dos subsídios concedidos pelos países ricos a seus agricultores. A agenda de negociações está travada até hoje.

Na declaração final, os líderes do Pacífico pediram a “todos os membros da OMC” que “mostrem a flexibilidade necessária para levar as negociações adiante”.

“Pedimos o fim do impasse atual nas negociações do setor agrícola, principalmente no que se refere a garantias de acesso aos mercados, um ponto que se acertado vai desbloquear outros itens da pauta, como produtos não-agrícolas e serviços”, afirmaram os participantes.

Os líderes acreditam que o fim do impasse é essencial para o crescimento econômico global.

Recado para a Europa Analistas dizem que o texto final tem como alvo a União Européia, vista como principal força de resistência aos planos de redução de subsídios agrícolas e de taxas de importação.

No começo da reunião, o ministro das Relações Exteriores da Coréia do Sul, Ban Ki-Moon, sugeriu que o bloco europeu fosse mais flexível. “Os líderes que se reúnem aqui estão mandando uma forte mensagem de que vão fazer o melhor possível para o sucesso das negociações. Basicamente, o que eles estão dizendo é que agora a bola está com a Europa”, disse o ministro.

Além do comércio internacional, a cúpula da Apec também concordou em participar de iniciativas conjuntas para combater o terrorismo e a gripe aviária.

Nas ruas da cidade de Busan, manifestantes voltaram a enfrentar a polícia, que usou jatos d’água para dispersar a multidão.

Fazendeiros participaram dos protestos contra planos do governo sul-coreano de permitir maior importação de arroz ao país.





Fonte: BBC Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/335082/visualizar/