Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quinta - 07 de Abril de 2005 às 14:18
Por: Juliana Scardua

    Imprimir


Aumento passa a ser cobrado amanhã aos consumidores de Mato Grosso . A tarifa de energia elétrica paga pelos consumidores em Mato Grosso sofrerá um reajuste médio de 13,18% a partir de amanhã. O maior aumento será de 18,84% e incidirá sobre as grandes indústrias, com potência de 88 a 138 quilovolts (KV). A menor alta será de 1,76% aos consumidores de baixa tensão (2,3 KV). Os índices de reajustes foram divulgados ontem pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o da Cemat é o menor entre as autorizações dadas a quatro distribuidoras de energia.

A previsão da Cemat, concessionária da energia no Estado, apontava um reajuste médio de até 14,81%, o mesmo percentual estipulado pela Aneel no ano passado. A distribuidora tem 750 mil consumidores no Estado, apontava um reajuste médio de até 14,81%, o percentual estipulado pela Aneel no ano passado.

A média de reajuste entre os consumidores industriais, que demanda redes de alta tensão, será de 14,94%. Na modalidade, os consumidores industriais mato-grossenses enquadrados na faixa de alta tensão A3 (69 KV) serão onerados no cálculo da tarifa em 18,33%. Outra faixa, a A4 (2,3 a 25 KV), terá um reajuste de 15,47%.

Já a faixa de potência de 2,3 KV que engloba principalmente consumidores residenciais, há ainda no rol parte dos consumidores comerciais e rurais.

Além da Cemat, a Aneel autorizou o reajuste das tarifas das distribuidoras Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) e Empresa Energética do Mato Grosso do Sul (Enersul). As novas tarifas serão publicadas no Diário Oficial da União. Enquanto o índice médio de reajuste da Cemat foi determinado em 13,18%, a tarifa praticada sobre os consumidores da Cemig registrará um acréscimo de 23,88%. Já os consumidores da Enersul e da CPFL passarão a pagar tarifas 20,69% e 17,74% superiores, respectivamente.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/348246/visualizar/