Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 06 de Abril de 2005 às 14:34
Por: NELSON FRANCISCO/ LUCIENE OLIV

    Imprimir


Reduzir as desigualdades regionais, elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), agregar valor à produção, além de gerar emprego e renda. Estes são alguns dos objetivos da Superintendência da Baixada Cuiabana idealizada e criada em fevereiro deste ano pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder). A Baixada conta com 13 Municípios e uma população estimada em 65 mil habitantes.

Para auxiliar as atividades da Superintendência, foi criado o Conselho Gestor do Desenvolvimento (CGD), aprovado em março por decisão conjunta dos prefeitos dos Municípios da Baixada Cuiabana (Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé, Rosário Oeste e Santo Antonio de Leverger).

O CGD pretende fornecer estímulo às ações públicas, com ênfase em programas que fomentem a vocação local, e resgatar a dívida histórica, registrada nos baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), além dos índices sociais, registrados em diversas localidades da Baixada Cuiabana.

A Superintendência de Desenvolvimento da Baixada Cuiabana está trabalhando na implantação da Central de Abastecimento e Comercialização de hortifrutigranjeiros, que será instalada em Cuiabá, para gerenciar a produção dos trabalhadores da agricultura familiar. O Centro será construído nos moldes da Ceasa, proporcionando oportunidades a centenas de famílias que sobrevivem da agricultura e gerando renda aos pequenos produtores da Baixada Cuiabana.

O Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), já liberou cerca de R$ 600 mil, para instalação da Central, em Cuiabá, que deverá ser construída no espaço físico da Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso). O terreno foi doado pela Prefeitura Municipal de Cuiabá.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Otaviano Pivetta, destacou a preocupação da Seder em fomentar ações para o desenvolvimento da agricultura familiar. “Queremos incentivar a comercialização dos produtos diretamente do produtor com o consumidor e fomentar a vocação desses Municípios da Baixada Cuiabana. Outro ponto importante é a identificação das necessidades e prioridades que a região apresenta, como a falta de abastecimento de água que acaba inviabilizando e comprometendo a produção”, afirmou.

Junto com o Conselho a Superintendência também coordenará o planejamento e desenvolvimento das ações de abastecimento de água, tanto para consumo humano como irrigação, formação de "cinturões verdes" e a busca por mecanismos de crédito. “Devemos priorizar a demanda mais urgente e com focos de realização", frisou Pivetta ao falar sobre a necessidade de abastecimento de água na região, um dos problemas mais destacados pelos dirigentes municipais para a estruturação da agricultura familiar.

De acordo com o delegado federal de desenvolvimento agrário em Mato Grosso, Dieter Metzner, o projeto já está em fase de finalização. “Vamos acelerar os diagnósticos sobre as demandas dos mercados para que, juntos aos agricultores, possamos entrar no mercado para competir”, disse.

Um dos objetivos da obra será a diminuição dos ‘atravessadores’ – pessoas que compram a mercadoria para revender – fazendo com que os produtos cheguem até o final. Para agregar valor e qualidade aos produtos será criado um selo para indicar que o produto é fruto da agricultura familiar.





Fonte: Assessoria/Seder-MT Assessoria/Intermat-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/348579/visualizar/