Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Segunda - 28 de Fevereiro de 2005 às 12:00

    Imprimir


Uma pesquisa feita pelo oftalmologista Dr. Rubens Camargo Siqueira sobre problemas oculares provocados pela dengue confirmou que casos críticos da doença podem levar o paciente à cegueira. O resultado da pesquisa foi publicado na revista inglesa “Ocular Immunology and Inflammation”.

Também participaram do trabalho os médicos Newton Vitral, Wesley Campos, Fernando Oréfice e Luiz Tadeu de Moraes Figueiredo. A publicação foi considerada uma das 3 mais importantes novidades da área, pois até então a comunidade médica mundial ainda não tinha conhecimento destes riscos.

A pesquisa foi feita com uma paciente mineira com perda visual provocada pela doença. Segundo o Dr. Rubens Camargo Siqueira, especialista em retina, existem quatro tipos diferentes de sorotipos do vírus do dengue, denominados dengue 1, 2, 3 e 4. Os casos de dengue hemorrágico ocorrem mais freqüentemente quando o paciente é acometido pela segunda vez da doença, mas com exposição a diferentes sorotipos da doença. Nestes casos, depois de um período de febre o paciente piora repentinamente, com sinais de insuficiência circulatória, apresentando pele manchada e fria, lábios azulados e, em casos graves, diminuição da pressão do pulso.

A pesquisa comprovou que estas hemorragias, que normalmente ocorrem a partir do sétimo dia da doença, podem afetar a retina, camada de células nervosas que fica no fundo do olho e transmite as imagens para o cérebro. Em casos mais graves as hemorragias podem comprometer a visão irremediavelmente, levando à cegueira. Por isso o Dr. Rubens alerta para a necessidade de que as pessoas com dengue procurem um oftalmologista no máximo sete dias após o surgimento da doença.

Desde que sejam comprovadas no início as alterações na retina podem ser tratadas com remédios ou aplicações de raios laser. É importante lembrar que as alterações oculares provocadas pela dengue não são visíveis na parte de fora do olho. Podem ser detectadas somente por um especialista. Mais informações no telefone (31) 3283-9835 ou 3283-9705, com a Srta. Júlia ou pelo e-mail contato@rubenssiqueira.com.br





Fonte: Diário de Cuiabá

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/356513/visualizar/