Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Domingo - 05 de Dezembro de 2004 às 06:42
Por: Romilson Dourado

    Imprimir


Sob pressão, o prefeito eleito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), deve recuar da idéia de nomear para a Educação o deputado estadual Eliene Lima (PSB), que enfrenta resistência da categoria. Com isso, abre possibilidade para escolha ao cargo da vice-prefeita eleita, professora Jacy Proença, ou até mesmo do vereador Edivá Pereira Alves (PSDB), que já comandou a pasta no primeiro mandato de Roberto França.

A arquiteta e esposa de Wilson, Adriana Bussiki, que estava cotada para comandar a Secretaria de Bem-Estar Social, também deve ficar de fora do primeiro escalão. Há temor por críticas e desgaste político pela prática de nepotismo. Acontece que o irmão de Adriana, José Bussiki, já está confirmado na Finanças.

Em relação a Educação, pelo acordo inicial, caberia ao PSB à indicação do nome para comandar a pasta, que detém 25% do orçamento-geral e conta hoje com 5.227 servidores, metade do quadro de pessoal da prefeitura. Jacy tem recebido manifestação pública em defesa do seu nome à Educação.

Em duas reuniões na sexta-feira com vereadores -uma para discutir a eleição da Mesa Diretora e outra para pontuar o projeto da reforma administrativa -, Wilson sofreu pressão e questionamentos. Prometeu ouvir mais antes de tomar qualquer decisão sobre o secretariado. Ontem, por exemplo, esteve reunido com representantes do PSB e do PDT e, depois, ficou de receber na sua chácara em Chapada dos Guimarães um grupo de velhos aliados.

Dos 15 futuros secretários, Wilson definiu oficialmente sete: Aray Carlos da Fonseca (Saúde), José Bussiki (Finanças), Ronaldo Taveira (Governo), Andelson do Amaral (Infra-estrutura), José Antônio Rosa (Procuradoria-Geral), Mário Olímpio (Cultura) e Nuremberg Borja (Planejamento, Orçamento e Gestão). Pretende anunciar o nome dos demais assessores do primeiro escalão após o dia 10.

Exigência - O promotor de Justiça, Domingos Sávio, deve ser mesmo confirmado como secretário de Meio Ambiente da Capital, apesar de também estar sendo sondado para assumir a Fema na administração Blairo Maggi. Sávio ficou de decidir até amanhã se aceitar compor o staff do prefeito eleito.

Apesar de ter transformado a secretaria de Comunicação em coordenadoria, Santos mantém o convite a Jurandir Antônio (PDT) cuidar da política de comunicação. Na reunião ontem com pedetistas, iria tentar fechar fechar a unidade nesse sentido.




Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/366227/visualizar/