Repórter News - reporternews.com.br
Carros & Motos
Terça - 06 de Novembro de 2012 às 22:34
Por: Renata Viana de Carvalho

    Imprimir


Divulgação
Land Rover Range Rover Vogue 2013
Land Rover Range Rover Vogue 2013

Dirigir o novo Range Rover Vogue é como voltar a ser criança, vestir a melhor e mais cara roupa e ouvir os pais dizerem: “tudo bem, pode brincar no parquinho”. No começo, a gente desconfia. Depois, arrisca pisar com a ponta dos pés na areia – não sem antes olhar para trás para garantir a última aprovação. Por fim, faz todo o tipo de estripulia e volta com lama até os cabelos e uma expressão de plena satisfação.

Foi o que ocorreu durante o test-drive de dois dias realizado no Marrocos. Só que a roupa “fina” não era do motorista, e, sim, da quarta geração do utilitário: carpete felpudo, bancos de couro acolchoados, acabamentos aveludados, apliques de madeira... Tudo foi parar em dunas, cascalho, rios, pedras e estradinhas estreitas que nos levaram da litorânea Essaouira até Marrakesh. É difícil imaginar que alguém que gaste quase R$ 500 mil em um veículo de luxo vá colocá-lo no off-road real. Mas uma vez que se faz isso, a gente só consegue pensar no tempo que essas pessoas estão perdendo.

A missão da Land Rover ao renovar o Range Rover Vogue não era nada simples, embora fosse clara. O pedido dos clientes: não mudem o modelo, apenas melhorem – como mostra a reportagem do editor Hairton Ponciano Voz. Pois o desejo foi atendido. O Vogue ficou mais leve, mais eficiente, mais espaçoso e ainda mais refinado.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Land Rover Range Rover Vogue 2013 (Foto: Land Rover)



Medida certa

O preparador físico Márcio Atalla, que ajuda o ex-jogador Ronaldo (Fenômeno) a perder 18 quilos no quadro exibido no Fantástico, bem que poderia pedir umas dicas à equipe de engenharia da Land Rover. Afinal, eles sabem como preparar uma dieta: reduziram em até 420 kg o peso do Range Rover - a diminuição varia de acordo com a versão.

A base do regime está no alumínio, que ocupa o lugar do aço no chassi, na carroceria, nos painéis, na suspensão e, também, no conjunto motor-câmbio. “O alumínio é mais difícil de trabalhar, especialmente na modelagem, até que se dê a ele a forma desejada. Tem propriedades distintas do aço, mas oferece a mesma resistência. Na verdade, até melhor porque é mais leve e isso permite o uso de motores e freios menores, o que se traduz em maior eficiência”, explica Tony Dale, gerente de manufatura da Land. A estrutura em alumínio será empregada, também, no Range Rover Sport – que deve ser mostrado no próximo Salão de Genebra, em março de 2013.

A eficiência prometida se traduz em números: a cada 100 kg retirados da massa, ganha-se 2% em economia de combustível. Levando isso em consideração, chegamos à seguinte equação. A versão 4.4 TDV8 diesel libera 339 cavalos e 71,4 kgfm e cobra em consumo o equivalente a 12,5 km/l. Já a 5.0 a gasolina despeja seus 510 cv e 63,7 kgfm em troca de 7,2 km/l – as aferições da Land Rover levam em conta a média registrada em trechos urbanos e rodoviários.

Autoesporte esteve ao volante da 5.0 topo de linha (V8 Supercharged) e pôde comprovar que a combinação do propulsor com o câmbio automático ZF de oito marchas deixa o Vogue sempre de prontidão para ultrapassar outros veículos, mulas ou até camelos. Tudo é feito com exatidão e agilidade.

Land Rover Range Rover Vogue 2013 (Foto: Land Rover)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



Bom no on e off-road

O Vogue tem um rodar agradável no asfalto, garantido pela suspensão adaptativa. Mas é no fora-de-estrada que ele surpreende. Equipado com a nova geração do sistema Terrain Response, ele se adapta com facilidade aos mais variados tipos de terreno. A Land Rover garante que a ferramenta faz 100 cálculos de probabilidade por segundo até definir os ajustes adequados para a tração e as respostas de motor, câmbio e diferencial central. Tanto na areia quanto no cascalho e nas pedras escorregadias, ele se mostrou eficiente. E olha que o Vogue não estava com pneus específicos para o off-road – aliás, os novos jogos de pneus são de baixa resistência à rodagem.

Durante os mais de 500 km de test-drive, tivemos a oportunidade de atravessar alguns trechos alagados. Mas nada comparado à capacidade de submersão prometida: 90 cm – acima das rodas e praticamente na metade dos faróis. Os ângulos de ataque e saída também são bons, assim como o curso de suspensão e a distância em relação ao solo (29,6 cm). As duas unidades que Autoesporte teve a oportunidade de dirigir, porém, apresentaram ruídos que pareciam vir do belo teto solar panorâmico.

Para os passageiros, há conforto e mimos, como banco com massageador e telas de DVD – mesmo o carona da frente pode ver um filme enquanto o condutor usa, por exemplo, o GPS, já que a tela touch screen de oito polegadas pode ter a função dual view. Quem viaja atrás conta com amplo espaço: 12 cm a mais para as pernas, 5 cm só para os joelhos, segundo a marca. Isso apesar do ganho de apenas 4 cm na distância entre-eixos. Em alguns mercados, o assento central traseiro poderá ser subtraído, abrindo espaço para um amplo console – ideal para quem tem um chofer à disposição e pode viajar curtindo uma música a partir dos 29 alto-falantes disponíveis.

Land Rover Range Rover Vogue 2013 (Foto: Land Rover)



Mercado

A versão TDV8 responde hoje por 70% das vendas do Range Rover Vogue em nosso mercado, de acordo com Adriano Resende, diretor de marketing do grupo Jaguar Land Rover para a América Latina. Este ano, as vendas dela e da 5.0 devem ficar próximas dass 150 unidades, enquanto a expectativa para 2013 é de que ultrapassem 200. Os primeiros Vogue de quarta geração devem chegar no começo do próximo ano, mas os preços ainda não foram definidos. Espera-se que fiquem de 3% a 4% mais caros – o 4.4 TDV8 sai hoje por R$ 426 mil, enquanto o 5.0 a gasolina custa R$ 499 mil. Aos que puderem pagar, um conselho: levem a criança de vez em quando no parquinho!






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/36769/visualizar/