Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 02 de Junho de 2004 às 10:40

    Imprimir


Beirute - O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali Naimi, afirmou que teme que o mercado seja inundado por petróleo, destacando que um aumento da oferta pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo não vai resolver a escalada dos preços do produto. O ministro saudita voltou a creditar a alta dos preços do petróleo ao enfraquecimento do dólar ante outras moedas fortes. Os preços estariam subindo para compensar o impacto da desvalorização do dólar ante outras divisas. Naimi também destacou que está ocorrendo uma interpretação errada de que a saída de trabalhadores estrangeiros da Arábia Saudita, após o ataque terrorista do fim de semana, provocará um impacto na produção do reino.

Após um pronunciamento na Comissão Social e Econômica das Nações Unidas para a Ásia Ocidental, Naimi defendeu que não deve ocorrer uma escassez de petróleo. Na avaliação de Naimi, os preços devem se estabilizar, mas isso levará algum tempo.

O ministro saudita disse não saber qual preço de petróleo seria negativo para a economia mundial, mas ressaltou que um valor de US$ 25 por barril seria uma referência apropriada.

Naimi declarou ainda que as exportações sauditas estão agora em cerca de 7 milhões de barris por dia de petróleo cru. O país exporta ainda 700 mil barris por dia de gás liquefeito e entre 200 mil e 400 mil barris por dia de condensados.

O ministro do Petróleo saudita sinalizou que o comunicado da Opep deverá ser de grande importância para os preços do petróleo, mas não deu mais detalhes. Para alguns, o comentário de Naimi foi irônico.




Fonte: Dow Jones

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/381965/visualizar/