Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Domingo - 25 de Abril de 2004 às 08:59
Por: Raquel Teixeira

    Imprimir


Primavera do Leste, MT - O cultivo e a colheita de arroz hoje são hoje uma realidade para índios xavante da Aldeia Volta Grande, na reserva de Sangradouro, no Município de Primavera do Leste (a 244 km da Capital). A colheita, resultado da produção de 40 hectares cultivados nas terras da aldeia, teve início na manhã deste sábado (24.04) e contou com a participação do governador Blairo Maggi, secretários de Estado, produtores do Município e líderes indígenas.

O projeto de economia auto-sustentável, que representa para os habitantes da reserva, o resgate da cidadania, é desenvolvido em parceria entre os produtores rurais, Prefeitura e Estado, e tem como principal objetivo proporcionar melhor qualidade de vida aos índios da reserva, em especial da Aldeia Volta Grande, onde havia grande falta de alimentos. Diversas outras ações desse porte estão sendo desenvolvidas pelo Governo do Estado, por meio da Casa Civil, com etnias de Mato Grosso, como os umutina, de Barra do Bugres, pareci e bororo, criando alternativas econômicas para esses povos indígenas.

Em uma área de 250 hectares, os xavante cultivaram, além do arroz, mandioca e árvores frutíferas para abastecimento da comunidade. Foram plantados 17 hectares de mandioca que já começou a ser colhida. A produção representa o meio de subsistência para 60 índios que habitam Volta Grande e alternativa econômica com a venda do excedente colhido.

Na Reserva Sangradouro, a iniciativa teve início como forma de estabelecer condições pacíficas entre índios e produtores que entraram em conflito na região há cerca de um ano, além de buscar alternativas de sobrevivência econômica por parte dos índios, que solicitaram apoio e assistência técnica para desenvolver o projeto.

"Estamos agora colhendo um fruto de paz, pois soubemos entrar em acordo e estabelecer um diálogo entre nosso povo e os fazendeiros. Acredito que o projeto deve continuar, pois está beneficiando nosso povo", afirmou o cacique Domingos, representando os líderes indígenas de Sangradouro. "Esse projeto é modelo para o País e é uma forma de garantir melhor qualidade de vida e diminuir, inclusive, a mortalidade infantil nas aldeias", destacou o cacique.

Domingos disse ainda que a iniciativa é um avanço nas relações entre índios e fazendeiros, além de demonstrar claramente a união entre a sociedade e povos indígenas.

O projeto de economia auto-sustentável foi desenvolvido em parceria com a Associação dos Produtores de Primavera do Leste. Segundo o coordenador do projeto, Joilson Brito, a associação fez a doação das sementes e mudas para plantio, além assistência técnica, insumos e maquinários para plantio e colheita.

Para um dos condutores do projeto, o produtor Sérgio Manic, a colheita agora realizada representa um dos objetivos alcançado. "É a união de forças, proporcionando melhor qualidade de vida aos índios e estabelecendo relações entre eles e a sociedade", afirmou.

Antes do início da colheita, um grupo de índios fez uma apresentação de boas-vindas e agradecimentos ao governador. Blairo Maggi garantiu que serão construídas 30 casas de alvenaria na aldeia, além da doação de um microônibus para transporte de idosos e crianças até a cidade. "Essa ação de hoje representa a materialização dos esforços e acordos celebrados entre Governo e sociedade, procurando estabelecer paz nas regiões de conflito", disse.

De acordo com o superintendente de Política Indigenista do Estado, Idevar Sardinha, a determinação do Governo é conduzir processos que venham ao encontro das necessidades das etnias, conforme a competência do Estado e, em contrapartida, com as ações casuais praticadas anteriormente. "Nosso objetivo é desenvolver parcerias e manter diálogo permanente com os índios", disse Sardinha.

O governador Blairo Maggi destacou o pioneirismo do projeto em Sangradouro, afirmando que a iniciativa é exemplo a ser implantado em outros locais. "O Governo está trabalhando dentro do que compete ao Estado, enquanto o trabalho da União está quase ausente. Os índios mais novos querem melhorias para seu povo; Por isso, a necessidade de reverter a situação do que é uma ilha de pobreza em um mar de riqueza", ressaltou o governador.

ALDEIA GRANDE - Cerca de 60 índios, entre crianças e adultos, vivem atualmente na Aldeia Volta Grande. Na Reserva Sangradouro, uma área de 100 mil hectares que abriga 21 aldeias da etnia xavante, vivem 874 índios, e ainda a Aldeia Kodorijare, onde vivem índios bororo.

Outra parceria do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, em parceria com o Município de Primavera, resultou na construção de um posto de saúde na Reserva Sangradouro, que deve ser inaugurado em breve.

Acompanharam o governador os secretários Terezinha Maggi (Trabalho, Emprego e Cidadania), Geraldo Gonçalves (Comunicação Social), Louremberg Nunes Rocha (Ação Política), Homero Pereira (Desenvolvimento Rural); prefeito de Primavera do Leste, Érico Piana, de Poxóreo, Paranatinga e Santo Antônio do Leste, deputados estaduais João Malheiros e Chico Daltro, secretária de Promoção Social de Primavera, Neiva Pereira.




Fonte: Redação/Secom - MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/384995/visualizar/