Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Quarta - 14 de Abril de 2004 às 10:54
Por: Najla Passos

    Imprimir


Rondonópolis, MT - Estratégias conjuntas para coibir a sonegação de combustível, manter a zona livre de febre aftosa e combater as pragas que atemorizam os plantadores de soja no Brasil foram alguns dos assuntos discutidos pelo governador Blairo Maggi e o secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, Duarte Nogueira, na manhã desta quarta-feira (14.04), durante a Agrishow Cerrado.

"Mato Grosso sustenta números superlativos na produção de soja, algodão e carne, além de um potencial de crescimento enorme. Mas em São Paulo, mesmo com toda a limitação geográfica, temos conseguido ampliar a nossa plantação de soja, através da verticalização da lavoura. Por isso, temos muitas experiências para compartilhar", resumiu Nogueira.

Conforme ele, São Paulo colhe hoje 2 milhões de toneladas de soja e 80 mil toneladas de algodão, em contraposição à Mato Grosso, que colheu, na última safra, 15,64 milhões de toneladas de soja e 1,3 milhão de algodão. "Mas temos também cana de açúcar, com uma significativa produção de álcool, e café", justifica.

O secretário narrou ao governador a experiência do seu Estado no combate à aftosa, que registrou um índice de vacinação de 99,42% do rebanho bovino de 14,5 milhões de cabeças. Contou também a vitória conquistada após a redução do ICMS do álcool hidratado carburante de 25% para 12%, que acabou gerando aumento de arrecadação.

O governador Blairo Maggi agradeceu a visita e sustentou a necessidade dos dois estados partilharem experiências e ações conjuntas. Maggi insistiu para que o secretário ajude Mato Grosso a combater a sonegação de combustível. "Nós estamos enviando divisas para São Paulo, quando enviamos o álcool e compramos a gasolina. Além disso, temos os impostos sonegados", esclareceu.

CONSÓRCIOS RODOVIÁRIOS - O governador também explicou ao secretário como funciona o modelo de consórcios rodoviários implantado em Mato Grosso, através da associação de produtores rurais. "O Estado arca com 50% dos custos de construção das rodovias e os produtores subsidiam o restante", afirmou.

O secretário paulista aproveitou para relatar a experiência do seu estado, que entregou o gerenciamento de várias rodovias à iniciativa privada. "O que encareceu demasiadamente o pedágio foram os serviços adicionais que as rodovias passaram a oferecer, como guinchos e ambulâncias a cada quilômetro. Sem isso, o custo é barato e a população não importa de contribuir para ter boas estradas", afirmou.

AGRISHOW RIBEIRÃO - Duarte Nogueira aproveitou a visita para convidar o governador e seus secretários - em especial Terezinha Maggi (Emprego, Trabalho e Cidadania), Alexandre Furlan (Indústria, Comércio, Mineração e Energia), e Homero Pereira (Desenvolvimento Rural), que participaram do encontro - para comparecerem a Agrishow Ribeirão, que será realizada em Ribeirão Preto (SP), de 26 de abril a 1º de maio.




Fonte: Redação/Secom - MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/386133/visualizar/