Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Polícia Brasil
Terça - 06 de Abril de 2004 às 11:30
Por: Maria Helena Benedeti Barbuio

    Imprimir


nova versão apresentada pela menor de 16 anos, que assegurou ter sido estuprada na Quarta-feira de Cinzas, dia 25 do mês passado, em Lucas do Rio Verde, colocou a polícia em dúvida quanto à veracidade do crime. Segundo o delegado Flávio Stringueta, no primeiro depoimento, a menor disse que estava trabalhando quando um homem negro teria invadido a casa onde trabalhava e a estuprado. Quatro dias depois, dia 29, ela procurou a polícia novamente e disse que o homem teria a atacado novamente. Ela disse que foi arrastada para o mato onde foi agredida (esbofeteada) e levou uma paulada na cabeça. Foi aí que ela teria mudado a versão do crime.

Conforme o delegado, a menor disse que no dia 25, o homem invadiu a casa mas não a estuprou. Na nova versão, contou que o homem teria cortado mexas de seu cabelo e a obrigado a fazer sexo oral. A menor também teria voltado atrás e dito que o homem descrito por ela não era negro e sim branco, loiro e com várias sardas no rosto. “Ela causou um transtorno, pois estávamos atrás de uma pessoa negra e trouxemos para cá várias pessoas suspeitas com as mesmas características descritas por ela”, disse indignado o delegado. “A menor disse também que o retrato falado descrito por ela não tinha nada haver com a pessoa que teria a agredido e deu até o nome da pessoa”, completou.

Conforme o delegado, um homem de 26 anos, apontado por ela, chegou a ser detido mas negou qualquer envolvimento no caso. “Ele negou tudo e disse que não tinha nada haver com ela”, disse Stringuetta. “Enquanto o suspeito nega as acusações não temos como deter ninguém, pois a nova versão dela coloca o caso em dúvida e não temos como prender ninguém”, ressaltou. “Disse que mentiu, pois estava sendo ameaçada”, contou o delegado quando foi questionado por que ela teria mentido sobre o caso.

Quanto aos outros dois estupros que aconteceram na mesma época, na segunda-feira (23/03), onde uma menor de 14 anos foi estuprada quando voltava de um baile de carnaval por volta das 2h30, e outro no mesmo dia, às 16h, onde outra menor de 15 anos também foi estuprada, foram confirmados. “Estes dois estupros foram confirmados os exames comprovaram e pelas características foram praticados pelo mesmo homem”, assegurou o delegado. O segundo estupro aconteceu na casa onde a menor trabalhava quando o acusado teria invadiu a residência e praticado o crime.




Fonte: Só Noticias

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/386838/visualizar/